CBF quer formar seleção pré-olímpica já em 2022 e usar datas Fifa para amistosos

Atual bicampeã olímpica, a seleção brasileira pretende iniciar a caminhada em busca da terceira medalha de ouro já em 2022, mais de dois anos antes dos Jogos de Paris, em 2024.

A CBF quer utilizar as datas Fifa para realizar amistosos e formar a equipe sub-23.

Os planos da entidade para o time sub-23 esbarram no calendário do futebol brasileiro, que estará ainda mais apertado em 2022 em decorrência da Copa do Mundo no Catar, entre 21 novembro e 18 de dezembro. O documento ainda não foi divulgado, mas é provável que os campeonatos nacionais mais uma vez não sejam interrompidos nas datas Fifa, como aconteceu em 2020 e 2021, em decorrência da pandemia de coronavírus.

Jogadores com a medalha de ouro nas Olimpíadas de Tóquio — Foto: Lucas Figueiredo / CBF
Jogadores com a medalha de ouro nas Olimpíadas de Tóquio (Foto: Lucas Figueiredo / CBF)

Desta forma, os clubes brasileiros certamente ficariam insatisfeitos em ceder seus jogadores durante competições – a liberação para a Seleção principal já causa reclamações.

A princípio, a equipe pré-olímpica será comandada por André Jardine, técnico que conduziu o Brasil à vitória no Japão neste ano. Porém, o futuro do treinador é incerto. Sem competições previstas num futuro próximo, ele não descarta deixar a CBF para comandar um clube em caso de uma proposta vantajosa.

O vínculo de Jardine com a CBF é regido pela CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), sem prazo para encerramento ou multa rescisória.

A coordenação das seleções de base segue a cargo do ex-jogador Branco.

Para o ciclo das Olimpíadas de Tóquio, a formação da equipe sub-23 começou no Torneio de Toulon em 2019, um ano antes do início previsto dos Jogos (adiados por conta da Covid-19).

Fonte: G1Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Scroll Up