Canadá endurece restrições para entrada no país devido à covid-19

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau (foto), anunciou nesta sexta-feira (30) um novo endurecimento das restrições para a entrada no país e a suspensão de voos com destino ao México e o Caribe para tentar conter a disseminação do coronavírus.

Os viajantes que entrarem no Canadá deverão realizar um teste PCR e permanecer à espera dos resultados isolados em hotéis durante ao menos três dias, sob estrita supervisão. 

O custo dos testes e estadias ficam em “cerca de dois mil dólares” canadenses (cerca de 1.565 dólares americanos) e serão custeados pelos visitantes, informou o governante.

O segundo teste PCR obrigatório no aeroporto será exigido “o mais rápido possível, nas próximas semanas” e vai se juntar ao teste negativo de covid-19 realizado menos de três dias antes para poder viajar ao Canadá.

Se o teste for negativo, os viajantes podem terminar a quarentena de duas semanas em casa, “mas sob medidas de vigilância mais rigorosas”, explicou. 

Os viajantes com teste positivo serão transferidos para um centro de saúde pública. 

“Essas medidas entrarão em vigor o mais rápido possível, em fevereiro”, acrescentou. 

Trudeau também anunciou que o governo acordou com quatro companhias aéreas suspender os voos para “destinos ensolarados” no México e no Caribe até 30 de abril. 

A Air Canada e WestJet, as duas maiores companhias aéreas nacionais, anunciaram que suspenderão voos para quinze destinos de domingo até 30 de abril. A Air Transat informou a imediata suspensão de suas operações até a mesma data. 

A partir da próxima semana, os voos internacionais só poderão pousar nos aeroportos de Vancouver, Toronto, Calgary e Montreal. 

“Desde o início da crise, minha prioridade é proteger os canadenses”, destacou o primeiro-ministro, que há meses pede que sejam evitadas as viagens não essenciais. 

Trudeau reconheceu que as novas diretrizes buscam “desmotivar os viajantes” e retardar a disseminação de novas variantes do vírus no Canadá. 

O primeiro-ministro de Quebec, François Legault, celebrou a decisão de Trudeau em um tuíte, enquanto seu colega de Ontário, Doug Ford, disse que “essas medidas serão implementadas em várias semanas, o que significa um retrocesso de várias semanas.” 

Ontário, a província canadense que concentra a maioria dos casos de covid-19, exigirá um teste negativo obrigatório para os viajantes que chegarem ao Aeroporto Internacional Pearson em Toronto a partir de segunda-feira, anunciou a Ford. 

Desde março, as pessoas que chegam ao país, sejam canadenses ou não, estão sujeitas à quarentena obrigatória de 14 dias para evitar a propagação da covid-19. A partir de dezembro, a apresentação de teste negativo se tornou obrigatória. 

O Canadá enfrenta uma forte aceleração da pandemia desde dezembro, o que motivou as autoridades a adotar novamente medidas de contenção nas duas províncias mais afetadas, Ontário e Quebec, além de um toque de recolher noturno nesta última. 

O país registrava nesta sexta-feira mais de 769 mil casos de coronavírus e 19 mil mortes.

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes