Brasil segue na elite do rugby feminino devido à suspensão da Rússia

A World Rugby, federação internacional da modalidade, informou nesta quarta-feira (20) que o Brasil segue como seleção fixa do circuito mundial feminino de sevens (disputa com sete atletas de cada lado) para a temporada 2022/23. As brasileiras se beneficiaram da punição à Rússia, suspensa de todas as competições devido à invasão militar do país à Ucrânia.

As Yaras (apelido da equipe feminina do Brasil) encerraram a temporada passada, após seis etapas, na 11ª e última posição, com dois pontos a menos que a Espanha. A campanha, a princípio, rebaixaria as brasileiras. A World Rugby, porém, manteve a suspensão às russas, aplicada já no circuito de 2021/22 e que as deixou fora das duas etapas finais. As europeias haviam terminado na oitava colocação.

Os demais participantes do circuito são Austrália (atual campeã), Nova Zelândia, Fiji, França, Estados Unidos, Canadá, Grã-Bretanha (no lugar da Inglaterra, também em acordo com as federações de Escócia e País de Gales), Irlanda e Espanha, além da seleção campeã da segunda divisão mundial. Será a quarta temporada das Yaras na elite do rugby feminino, sendo a terceira consecutiva.

A presença no circuito permite às brasileiras atuar regularmente contra as principais seleções do mundo. A estreia na temporada será nos dias 2 e 3 de dezembro deste ano, em Dubai (Emirados Árabes Unidos). As etapas seguintes estão marcadas para Cidade do Cabo (África do Sul), Hamilton (Nova Zelândia), Sydney (Austrália), Vancouver (Canadá), Hong Kong e Toulouse (França).

Antes, entre 9 e 11 de setembro, as Yaras disputam o Campeonato Mundial, na Cidade do Cabo. As brasileiras estiveram nas três edições anteriores do torneio, com o décimo lugar de 2009, em Dubai, como melhor campanha. Em 2013 (Moscou, na Rússia) e 2018 (San Francisco, nos EUA), a equipe chegou na 13ª posição.

Fonte: Agência Brasil – Foto: Emirates Invitational/Divulgação