Botucatuense Zé Maria é homenageado pelo Corinthians com busto no Parque São Jorge

O botucatuense José Maria Rodrigues Alves, o Zé Maria, um dos maiores ídolos da história do Corinthians foi homenageado, na quinta-feira, 11, na sede do clube social, no Parque São Jorge. Ele participou da inauguração de um busto ao lado de outros ídolos da equipe alvinegra, como Casagrande, Wladimir, Basílio e Biro Biro.

Apontado como o maior lateral-direito corintiano, Zé Maria atuou pelo Corinthians de 1970 a 1983, com 598 partidas disputadas e 17 gols marcados. Ele conquistou quatro títulos Paulistas: 1977, 1979, 1982 e 1983.

Pela seleção brasileira, o defensor de Botucatu fez parte da equipe tricampeã mundial em 1970, no México, quando foi reserva de Carlos Alberto Torres. Em 1974, foi titular, enquanto em 1978 foi cortado por causa de lesão poucos dias antes da estreia na Copa do Mundo da Argentina.

A data não foi escolhida à toa, afinal, o Super Zé, como é conhecido, completa 51 anos de sua estreia pelo Corinthians. A cerimônia foi acompanhada por amigos e familiares do craque. Nascido em Botucatu em 18 de maio de 1949 (idade 72 anos), Zé Maria também atuou pela Portuguesa.

“Quero agradecer os presidente, conselheiros, diretores por estarem fazendo isso não só comigo, mas com outros jogadores também, em vida. Demorou cair a ficha”, afirmou botucatuense.

O busto foi “vestido” com a “Camisa Sangrenta”, que foi usada por Zé Maria na final do Paulista de 79 contra a Ponte Preta. Com um corte no rosto, Super Zé seguiu em campo e formou uma enorme mancha de sangue na camisa.

Scroll Up