Botucatu: Pesquisa aponta que consumidores estão cautelosos sobre reabertura do comércio local

Levantamento realizado pela consultoria WPJ & Associados constatou que os botucatuenses ainda adotam cautela quanto ao retorno das atividades comerciais, após o período de quarentena estabelecido pelo prefeito Mário Pardini (PSDB). A medida foi adotada como forma de se evitar o contágio disseminado da covid-19, doença respiratória aguda causada pelo novo coronavírus.

A consulta, realizada de 16 a 27 de abril, por meio de enquete eletrônica, teve 1381 votantes. A metodologia adotada consistiu na pergunta “Se as lojas de Botucatu reabrissem hoje, você sairia para fazer compras?”, contendo cinco respostas elegíveis: “Não!”, “Somente quando necessário e cumprindo as medidas de segurança”, “Somente quando necessário mas sem me preocupar com medidas de segurança”, “Sairia normalmente mas cumprindo as medidas de segurança” e “Sairia normalmente, como se não houvesse coronavírus”.

Desse total, 519 votantes (37,6%) afirmaram que iriam ao comércio “somente quando necessário e cumprindo as medidas de segurança”. A opção de que não iriam às lojas de forma alguma teve 457 votos (33,1%). Já 346 participantes (25,1%) “(sic) sairiam normalmente mas cumprindo as medidas de segurança”. Já 50 pessoas  (3,6%) “(sic) sairiam normalmente, como se não houvesse coronavírus”. Por fim, 9 pessoas (0,7%) escolheram que iriam ao comércio “somente quando necessário mas sem me preocupar com medidas de segurança”.

O retorno gradual das atividades do comércio está programado para 1º de maio, com algumas restrições. Entre elas a adoção do sistema de drive-thru de atendimento, proibição de acesso aos interiores das lojas. Estabelecimentos com metragem acima a 750 m² não entrarão nesta etapa. Além disso, todos os funcionários e comerciantes devem estar obrigatoriamente municiados de equipamentos de segurança como máscaras e álcool gel.

Veja a pesquisa completa:

Flávio Fogueral – Notícias Botucatu

Scroll Up