Botucatu: Obras do Parque Linear no Lavapés devem começar até o final de semana

A empresa selecionada para a construção do Parque Linear de Bo­tucatu vai começar as obras nos próximos dias, segundo informou o Pre­feito Mário Pardini. To­dos os documentos para o início do serviço pela empresa contratada em licitação pública estavam prontos, mas a Adminis­tração aguardava o últi­mo documento, que foi apresentado pela Caixa Econômica Federal, na última sexta-feira. A obra está orçada em R$ 12 milhões. “Conseguimos desembaraçar a última etapa dos documentos para início das obras do Parque Linear. Na sexta­-feira a Caixa Econômica Federal de Bauru infor­mou que foi liberado o auto de implantação de obras, último documento que aguardávamos para iniciarmos essa obra que vai mudar a cara da região do Lavapés”, in­formou o Prefeito Mário Pardini.

As obras de construção e adequação do Parque Linear vão durar aproxi­madamente 18 meses, que deve ter quatro pon­tes derrubadas e recons­truídas mais altas, para evitar transbordamentos entre o bairro do Lava­pés e o Mercado Muni­cipal. “Nesta semana ou no início da próxima já teremos movimentações de caminhões e máquinas no Ribeirão Lavapés, para a realização das obras que são necessárias para evitar enchentes naque­la região e também ofe­recer uma área de lazer e práticas esportivas na cidade. Serão dois quilô­metros de parque linear às margens do Lavapés”, observou o Prefeito.

A Prefeitura, através da construtora contra­tada, vai construir áreas de lazer e esportes co­letivos, como quadras poliesportivas, áreas de caminhadas, academias ao ar livre e pista de ca­minhada. Serão 2,1 qui­lômetros de margens do Lavapés completamente revitalizadas para uso co­mum e práticas de lazer. “Aquela região da cidade merece um equipamento como esse, consideran­do o grande crescimento que temos visto na região Sul da cidade”, observou o chefe do executivo.

As pontes que serão derrubadas e reconstru­ídas serão as que ficam nas ruas Coronel Fer­nando Prestes com Ran­gel Pestana, Rua Emilio Cani, Rua Adolpho Lutz e Antônio Bernardes. “Es­sas pontes são baixas e constantemente ocorrem alagamentos e transbor­damentos. Aumentando a altura da ponte, esse pro­blema deixará de existir e irá melhorar o fluxo das águas”, concluiu Pardini.

Jornal Leia Notícias com Haroldo Amaral