Botucatu fecha mais de 230 postos de trabalho em setembro, a terceira maior queda no ano

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O saldo de vagas de trabalho voltou a apresentar desempenho negativo em setembro, com o fechamento formal de 238 vagas no referido mês, conforme consta no Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados (Caged), ferramenta oficial do Ministério da Economia. O resultado quebra uma sequência de saldos positivos, sendo o terceiro pior resultado obtido no ano, ficando atrás apenas de março (-681) e abril (-542), períodos impactados fortemente pela pandemia da Covid-19.

O resultado em setembro foi resultado do aumento das demissões (1336) frente a contratações (1098), representando queda de 26% se comparado com agosto, quando o saldo foi da criação de 323 novas vagas de trabalho. O Município possui 35.826 pessoas com algum tipo de emprego formal registrado em carteira. 

No acumulado do ano ocorreu a extinção de 310 postos formais de trabalho, resultantes de 10.771 admissões e 11.081 demissões. Os meses com maiores saldos negativos foram março (-681), abril (-542), setembro (-238) e junho (-167). Em contrapartida, a economia botucatuense mostrou sinais de aquecimento em janeiro (190), fevereiro (334), maio (241), julho (220) e agosto (323). 

Em setembro, entre os cinco principais segmentos econômicos, houve retração em três, com predominância na indústria, tendo encerramento de 243 postos formais, resultantes de 354 demissões frente a 111 contratações. Na sequência, a agropecuária sustenta o desempenho negativo, com o fechamento de 45 postos, após 175 desligamentos ante 130 contratações. Outro setor que também observou desempenho negativo foi a construção civil, com a extinção de 18 postos formais, com 61 demissões e 43 admissões. 

Na contrapartida, o comércio voltou a apresentar fôlego após meses sentindo os impactos diretos da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. Com a criação de 43 postos de trabalho, o setor promoveu a contratação de 305 pessoas e demitiu 262. Já serviços, que também haviam sido afetados pela redução e paralisação das atividades econômicas em Botucatu, registraram 509 contratações e 484 demissões, resultando no saldo oficial de 25.

Por gênero, homens (910 demissões) foram os que mais sentiram o impacto na retração de vagas do que mulheres (426 desligamentos), mesma situação encontrada nas contratações, sendo 660 admissões para botucatuenses do sexo masculino e 438 do sexo feminino.  No saldo analisado pelo Caged, o saldo por escolaridade teve a predominância do Ensino Médio completo (-72), Fundamental Incompleto (-64), Médio Incompleto (-40), Superior Completo (-39), Superior Incompleto (-20) e Fundamental Completo (-5). Quanto a faixa etária, o impacto maior no encerramento de vagas ficou com pessoas de 40 a 49 anos (-85), seguidas por 30 a 39 anos (-79), 25 a 29 anos (-64), 50 a 64 anos (-27), até 17 anos (-6) e acima de 65 anos (-5). A exceção ficou por conta de trabalhadores com idades entre 18 a 24 anos, onde foi observado saldo positivo de 28 vagas.

Jornal Leia Notícias – Flávio Fogueral

Foto: MM Imagens

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes