Botucatu: Entregadores de aplicativo fazem paralização por melhores condições de trabalho com criação de ponto de apoio

Neste domingo, 27 de março, os entregadores “nuvem” do aplicativo de entrega iFood de Botucatu, anunciaram uma paralização a partir das 18h para reivindicar melhores condições de trabalho com a criação de um ponto de apoio para o motociclistas.

Os entregadores nuvens, são profissionais independentes para realizar suas entregas, respondendo diretamente para o
IFOOD. Hoje, cerca de 80% dos entregadores que utilizam o aplicativo na cidade são desta modalidade.

Dentre as reivindicações, a principal é sobre a desigualdade na distribuição de entregas.
A plataforma tem como política uma sistemática de avaliação e score, quanto mais avaliações positivas dos clientes e estabelecimento mais entregas.
Em dezembro de 2021 uma das empresas responsáveis por administrar os entregadores atuantes na cidade,
começou a divulgar nas redes sociais vagas para motoqueiros onde seu atrativo era a priorização dos pedidos.

Em 2022, o aplicativo dos motoqueiros nuvens travou, e apenas uma das empresas prestadora de serviço do iFood, acabou sendo beneficiada, prejudicando os demais entregadores.


Outro ponto relevante na paralização é sobre o pedido de um ponto de apoio para os profissionais, onde eles possam aguardar os pedidos, carregar os celulares, tomar água e utilizar o banheiro. Atualmente, eles aguardam os pedidos em um estacionamento na Avenida Dr. Vital Brazil, porém a aglomeração de motos no local já foi motivo de reclamação de populares.

Um representante da categoria entrou em contato com o Grupo Leia Notícias com o pedido de apoio na divulgação da paralização:

“Não gostaríamos de ter que chegar ao ponto de realizar esta paralização, mas hoje é a única maneira do aplicativo enxergar que tem algo de errado. São quase 3 anos de trabalho e temos o aplicativo como sustento de nossas famílias. Onde trabalhamos por 12h diariamente. Aguardamos um retorno breve por parte do IFOOD para uma solução imediata nas prioridades dos pedidos e uma intervenção junto ao município para a Implantação do ponto de apoio já existente em algumas cidades.”

O Leia Notícias encaminhou as solicitações dos entregadores para o iFood que até o momento, não retornou com uma posição sobre a situação.