22 de junho, 2024

Últimas:

Botucatu: Em menos de 4 meses, número de casos de dengue em Botucatu já supera o total registrado no ano passado inteiro

Anúncios

Em menos de quatro meses neste ano, Botucatu já superou e aumentou mais de 40% o número casos positivos de dengue em relação ao ano passado inteiro.

A cidade está em alerta para o risco de uma pandemia de dengue. Segundo a Vigilância Ambiental em Saúde (VAS), em 2021 inteiro foram confirmados 55 casos positivos de dengue. Já em 2022, em menos de quatros meses, já são 79 casos confirmados, sendo 7 importados e 72 autóctones, sendo mais de 80% na região Norte.

Anúncios

Em testes realizados no início deste ano, o índice de infestação do mosquito, conhecido como Breteau, apontou 6,8 em Botucatu, um número considerado de alto risco.

Este índice diz respeito ao número de larvas do Aedes aegypti encontradas em relação aos imóveis vistoriados. O Ministério da Saúde, com base na Organização Mundial da Saúde (OMS), considera que índices inferiores a 1% indicam “condições satisfatórias”.

Anúncios

De 1% a 3,9% é considerada “situação de alerta”. Quando acima de 3,9%, a infestação representa “risco de surto de dengue”.

Para tentar combater a propagação e reduzir os criadouros do mosquito Aedes aegypti, a  Vigilância Ambiental em Saúde segue realizando a atividade de nebulização (aplicação de inseticida).

Na terça-feira, 26, será a vez dos bairros Jardim Monte Mor, região Norte, e Residencial Jatobá, na região Sul.

A nebulização ocorrerá por conta de casos suspeitos e confirmados nestas regiões e complementará outras atividades realizadas com o objetivo de reduzir criadouros do mosquito Aedes aegypti e interromper o ciclo de transmissão desta doença.

Para essa atividade de nebulização, não será necessário que os moradores saiam de casa, mas é preciso seguir algumas recomendações para que a ação do inseticida seja eficaz contra o mosquito Aedes aegypti: deixar portas e janelas abertas para que o produto possa penetrar os cômodos das edificações e não permanecer na calçada quando avistar o veículo que está pulverizando para que não ocorra a interrupção do fluxo de saída do inseticida.

“Ressaltamos que o produto utilizado foi desenvolvido para as ações de saúde pública, portanto não é prejudicial às pessoas e animais domésticos, sendo apenas recomendado não deixar gaiolas de aves nas calçadas durante a aplicação do inseticida. O inseticida agirá apenas no momento da aplicação, portanto a eliminação de possíveis criadouros do mosquito transmissor da doença é a melhor prevenção contra a dengue”, destaca a VAS.

É importante que a população procure atendimento médico ao aparecimento de sintomas característicos da doença, como: febre alta, dor de cabeça, dor no fundo dos olhos, dores musculares, manchas vermelhas na pele, cansaço e indisposição, pois se houver a suspeita de dengue (ou de outra arbovirose, como a Chikungunya), o caso será notificado e novas ações como essa serão feitas para quebrar o ciclo de transmissão da doença.

Mais informações:

Secretaria Municipal de Saúde

Rua Major Matheus, 07, Vila dos Lavradores

Leia Notícias – com Prefeitura

Talvez te interesse

Últimas

Anúncios Levantamento divulgado nesta semana pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em conjunto com o Fórum Brasileiro de Segurança...

Categorias