Botucatu: Com 246 casos de dengue e número elevado de criadouros, Botucatu está em situação de alerta

Apesar da queda na transmissão, ocasionada pelo inverno, cuidados básicos com o quintal são imprescindíveis para evitar novos casos de dengue.

A Vigilância Ambiental em Saúde de Botucatu realizou a Avaliação de Densidade Larvária (ADL), atividade que tem por objetivo medir o índice de infestação do mosquito Aedes aegypti em sua fase larvária e identificar quais são os recipientes existentes nos imóveis que estão se tornando criadouros deste inseto.

Em 2022, Botucatu já confirmou 246 casos de dengue, sendo 221 autóctones e 25 importados. E esta situação se dá porque existe a presença de larvas de mosquito Aedes aegypti em pelo menos 2,6% dos 2.400 imóveis visitados nas últimas semanas.

Este índice ainda mantém o município de Botucatu em situação de alerta para a transmissão da dengue, pois a presença do mosquito ainda é significativa e pode manter a circulação do vírus desta doença.

Ainda de acordo com o levantamento 80% dos criadouros de mosquitos são de recipientes existentes nas casas, como as calhas e canaletas com mau escoamento d’água, bebedouros de consumo animal que não são limpos semanalmente, pratos de vasos de plantas com água acumulada e objetos úteis que estão mal armazenados acumulando água da chuva.

“A VAS segue com as visitas de intensificação, aplicação de inseticida através de nebulizadores costais e veiculares, mas para interrompemos completamente a circulação do vírus da dengue é imprescindível o apoio da população na eliminação das condições favoráveis à proliferação do mosquito Aedes aegypti”, destacou Valdinei Campanucci, Coordenador de Programas de Saúde.

Para manter o quintal seguro, a Vigilância orienta que pelo menos uma vez por semana o morador faça uma vistoria detalhada em busca que recipientes que acumulem água, lave com bucha bebedouros de consumo animal, e verifique calhas. Através da eliminação de larvas do mosquito é possível quebrar o ciclo da doença.

A Vigilância orienta que ao aparecimento de sintomas como dor de cabeça, dores nas articulações, manchas vermelhas pelo corpo, além de febre, procure um serviço de saúde.

Mais informações:
Vigilância Ambiental em Saúde
Rua Major Matheus, 07, Vila dos Lavradores
Telefone: (14) 3811-1609

Comunicação