Botucatu aplica 2ª dose em quase 62 mil pessoas, na Vacinação em massa contra Covid

A vacinação em massa na cidade de Botucatu (SP), que faz parte da pesquisa sobre a efetividade da vacina Oxford/AstraZeneca, aplicou a segunda dose do imunizante em quase 62 mil pessoas neste domingo (8).

O balanço preliminar, fechado às 18h, apontou 61.727 doses aplicadas, mas esse número ainda pode crescer com a inclusão de alguns cadastros que foram preenchidos à mão e ainda não haviam sido contabilizados até o início da noite.

O número ficou abaixo do registrado no primeiro dia de aplicação da vacina dentro do estudo, em 16 de maio, quando 66.730 botucatuenses receberam a primeira dose.

Mesmo assim, autoridades de saúde avaliaram o resultado deste domingo como positivo pelo fato de que já havia previsão de que a data especial de Dia dos Pais pudesse dificultar a repetição do resultado.

A campanha deste domingo teve dez horas ininterruptas de vacinação, realizada em 49 locais de Botucatu, entre escolas e ginásios, que foram transformados em postos de vacinação.

Em um colégio, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, fez a abertura oficial da ação com a aplicação da vacina na dona de casa Cláudia Gicus Botari, de 58 anos. O Ministério da Saúde repassou 80 mil doses do Programa Nacional de Imunizações (PNI) para a pesquisa de efetividade.

Ministro da Saúde Marcelo Queiroga aplica dose na dona de casa Cláudia Gicus Botari, na abertura da ação de aplicação da segunda dose de estudo em Botucatu — Foto: Gabriela Prado/TV TEM
Ministro da Saúde Marcelo Queiroga aplica dose na dona de casa Cláudia Gicus Botari, na abertura da ação de aplicação da segunda dose de estudo em Botucatu (Foto: Gabriela Prado/TV TEM)

A ação de complemento do ciclo de vacinação, que começou neste domingo para os moradores que receberam a primeira dose em 16 de maio, será fechada com uma nova sessão no próximo sábado (14), desta vez para as pessoas que receberam o imunizante no dia 22 de maio.

Pelo estudo, a população de 18 a 60 anos recebe as duas doses e os cientistas vão analisar se a proteção máxima consegue diminuir a transmissão e a contaminação pelas variantes da Covid-19. O estudo, que começou em maio com a primeira dose, vai monitorar os moradores até dezembro.

“Nós precisamos de duas doses para ter a completa proteção e, mais especialmente, a proteção contra a variante delta. Já sabemos que essa variante é pouco prevenida por uma dose única, mas muito bem prevenida por duas doses”, diz Carlos Magno Fortaleza, coordenador da pesquisa.

Botucatu aplica segunda dose da vacinação em massa contra Covid em quase 62 mil pessoas — Foto: Gabriela Prado/TV TEM
Botucatu aplica segunda dose da vacinação em massa contra Covid em quase 62 mil pessoas (Foto: Gabriela Prado/TV TEM)

Segundo a Prefeitura de Botucatu, depois da aplicação da primeira dose, as internações em UTIs e enfermarias da cidade diminuíram 85,5% e o número de mortes caiu 70%. Mesmo assim, ressaltam as autoridades de saúde, completar a imunização é fundamental.

“Essa segunda etapa é muito importante, porque mostra a adesão da população à segunda dose, quando a gente realmente completa a imunização primária, e, aí sim, a gente vai medir a efetividade, 14 dias depois dessa segunda dose”, explica Sue Ann Clemens, professora de Oxford.

Fonte: G1 – Foto: Gabriela Prado/TV TEM

Scroll Up