Bauru retoma as aulas presenciais na rede municipal com 25% da capacidade de alunos

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Os alunos da rede municipal de Bauru (SP) retornaram às aulas na manhã desta segunda-feira (1º), conforme o que já estava previsto pela prefeitura.

De acordo com a administração municipal, os protocolos sanitários de prevenção contra a Covid-19 estão sendo seguidos. Na entrada das escolas há um tapete sanitizante e os servidores medem a temperatura dos alunos e passam álcool em gel em suas mãos.

Para evitar aglomerações, as unidades escolares vão funcionar com 25% da capacidade de funcionamento.

Segundo Clóvis Cavenaghi, Assessor de Assuntos Estratégicos da Secretaria de Educação, todas as medidas estão sendo seguidas e os servidores foram treinados para receber os alunos dentro desse novo cenário de pandemia.

“Todos os protocolos de biossegurança foram observados, os funcionários foram treinados desde o dia 09 de fevereiro, eles estão em processo de treinamento e o retorno está sendo tranquilo. O número de alunos está abaixo da expectativa ainda neste primeiro dia”.

Protocolos de prevenção à Covid-19 estão sendo seguidos nas escolas de Bauru (SP) neste retorno as aulas presenciais — Foto: Reprodução/ Tv Tem
Protocolos de prevenção à Covid-19 estão sendo seguidos nas escolas de Bauru (SP) neste retorno as aulas presenciais (Fotos: Reprodução/ TV Tem)

Marília

A prefeitura de Marília (SP) informou que também manteve o retorno às aulas presenciais nesta segunda-feira mesmo com o retrocesso da região para a fase vermelha do Plano São Paulo.

As escolas municipais da cidade vão funcionar com 35% da capacidade e a adesão às aulas presenciais não é obrigatória, cabendo aos pais e responsáveis decidirem se os alunos retornam ou continuam nas aulas online.

Em relação à rede estadual, não vai haver nenhuma alteração, segundo a prefeitura as aulas que retornaram no início de fevereiro vão continuar e a adesão às aulas presenciais também é voluntária.

A prefeitura informou ainda que os pais que não procuraram as escolas no mês de fevereiro, durante o período de acolhimento e inserção dos alunos, mas os filhos estão matriculados, podem se informar diretamente nas escolas.

Aulas presenciais adiadas

O aumento no número de casos de coronavírus na região do centro-oeste paulista, que agora está na fase vermelha do Plano São Paulo e registra até o momento 142.370 casos de Covid-19, fez algumas cidades repensarem o retorno às aulas na rede municipal que estava marcado para esta segunda-feira.

É caso de Ourinhos, onde a prefeitura adiou o retorno para o dia 15 de março após reunião entre o prefeito Lucas Pocay, o secretário de Educação e a Secretaria de Saúde. A decisão foi divulgada na sexta-feira (26).

Já em Agudos, a administração municipal de Agudos (SP) antecipou o recesso de 15 dias na quinta-feira (25) nas escolas municipais após seis professores testarem positivo para o coronavírus.

Devido ao aumento no número de casos na cidade, um decreto foi publicado nesta terça-feira (23) com novas regras para a quarentena, que foi prorrogada até esta sexta-feira (5), proibindo inclusive o consumo de bebidas alcoólicas em espaços públicos para evitar aglomerações.

A prefeitura de Jaú (SP) também decidiu adiar o retorno às salas de aula e agora a previsão é de que essa volta aconteça no dia 04 de abril. O sistema de saúde de Jaú vive um colapso devido ao crescimento do número de casos positivos para a doença na cidade, que registra 7.999 casos desde o início da pandemia.

No município de Tupã (SP), a previsão é de que as aulas nas escolas municipais comecem presencialmente apenas no dia 3 de maio. A decisão foi tomada após nova reunião do Conselho Municipal de Educação, já que a cidade vive um aumento no número de pessoas contaminadas pela Covid-19.

Além disso, um questionário foi realizado com os pais sobre a possibilidade de retorno nesta segunda-feira (01) e 60% dos pais responderam que preferiam manter o ensino remoto, segundo a prefeitura. De acordo com a administração municipal, desde dezembro, o Conselho Municipal de Educação faz reuniões mensais para deliberar sobre a viabilidade de retomada das aulas presenciais.

Em Macatuba (SP) o retorno também foi prorrogado para o dia 15 de março após reunião do Comitê Covid-19 da cidade na quinta-feira (25).

As prefeituras de Assis (SP), Garça (SP) e Paraguaçu Paulista (SP) decidiram adiar o retorno às aulas por tempo indeterminado, mesmo com o decreto publicado em dezembro pelo Governo do Estado de São Paulo que tornou o ensino atividade essencial.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes