Barrichello voa no fim e é campeão da Corrida do Milhão

Em uma prova imprevisível, o caminho parecia mais claro para Daniel Serra. O líder do campeonato e pole da Corrida do Milhão, porém, pouco pôde aproveitar seu lugar na dianteira. Em uma disputa marcada por acidentes e entradas do safety car, valeu a inteligência de uma tática ousada. Pouco antes da última volta, Rubens Barrichello tomou o lugar de Max Wilson ao sair dos boxes e conquistou a vitória no circuito oval do anel externo de Goiânia.

Campeão em 2014, Rubinho conquista a sua segunda vitória na Corrida do Milhão. Max Wilson ficou com o segundo lugar, seguido pelo português Antônio Félix da Costa, que também chegou a flertar com a vitória. Felipe Massa, uma das atrações da prova, voltou a sofrer, teve um pneu furado ao escapar da pista já na reta final da prova e terminou em 22º lugar.

– O Mau-Mau (Maurício Ferreira, chefe da equipe) dizia para não termos medo de sermos diferentes. Ficar na pista era um risco, pois podia entrar um safety car, que já tinha entrado outras vezes. Para nós, graças a Deus, não recebi nenhum toque, mas foi uma prova de muitos acontecimentos, alguns acidentes que a gente precisa revisar. De qualquer forma, ficar na pista andando rápido e, cara, usar o Fan Push, aquele que o público votou, aquele que o público me ajudou. É realmente pagar de volta todos aqueles momentos que a gente teve junto nos 19 anos de Fórmula 1. Agradecer a Deus por estar aqui – vou sempre me emocionar, porque não posso me esquecer do problema de saúde que tive no começo do ano. Com 46 anos, competitivo desse jeito, só posso agradecer aos céus de verdade – disse Barrichello.

Ainda na volta de apresentação, Antônio Pizzonia e Átila Abreu tiveram problemas, e o safety car foi para a pista. Na largada, Daniel Serra acelerou e manteve a ponta. Segundo colocado, Rubens Barrichello viu o português Antônio Félix da Costa tomar seu lugar. Felipe Massa, que havia largado em 28º lugar, ganhou seis posições e pulou para 22º.

Na primeira volta, Galid Osman escapou da pista e se chocou com a parede de proteção. Os pneus foram para a pista, e o safety car voltou à prova. O carro de segurança voltaria pouco depois, após Júlio Campos também se chocar com a parede de proteção. Na prova, Daniel Serra se manteve na dianteira, seguido por Félix da Costa. Logo atrás, Max Wilson empurrou Rubinho para o quarto lugar.

Ao sair para os boxes, porém, Daniel Serra viu seu carro morrer e perdeu posições. Depois de todos os outros pilotos pararem, Lucas Foresti, que só havia abastecido, assumiu a liderança, seguido por Félix da Costa. Foi o momento, então, do maior susto do domingo. Thiago Camilo rodou em meio a cinco carros. Todos conseguiram escapar, menos Cacá Bueno. O piloto tentou desviar, mas se chocou com a lateral do carro de Thiago Camilo. Cacá chegou a perder uma de suas portas e foi parar no muro de proteção, mas saiu sem ferimentos.

Com o safety car mais uma vez na pista, 24 dos 33 carros que começaram a corrida seguiam na briga pelo título. Na relargada, Foresti logo foi ultrapassado por Félix da Costa e por Max Wilson, a sete minutos do fim da prova. Felipe Massa, com problemas em todo o fim de semana, saiu da pista, rodou e voltou com o pneu furado.

Na reta final, Max Wilson saiu para fazer abastecimento na abertura da segunda janela de abertura dos boxes. Na volta seguinte, Félix da Costa fez o mesmo, mas não conseguiu tomar o lugar brasileiro. Rubinho, porém, usou a mesma tática de Max e voltou dos boxes na frente para a última volta da prova. Dali até o fim, acelerou para conquistar sua segunda vitória na Corrida do Milhão.

Stock Car Corrida do Milhão (Fotos: Divulgação)

Resultado da prova:

  1. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – 39 voltas em 41m24s444
  2. 65 Max Wilson (Eurofarma RC) – a 0s684
  3. 444 Antonio Félix da Costa (Hero Motorsport II) – a 1s250
  4. 88 Felipe Fraga (Cimed Chevrolet Racing) – a 4s791
  5. 80 Marcos Gomes (Cimed Chevrolet Racing Team) – a 7s333
  6. 10 Ricardo Zonta (Shell V-Power) – a 9s654
  7. 18 Allam Khodair (Blau Motorsport) – a 10s703
  8. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – a 15s700
  9. 9 Guga Lima (Vogel Motorsport) – 17s707
  10. 3 Bia Figueiredo (Ipiranga Racing) – a 17s911
  11. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – a 17s71
  12. 86 Agustín Canapino (Cimed Chevrolet Team) – a 18s321
  13. 12 Lucas Foresti (Cimed Chevrolet Racing Team) – a 18s635
  14. 8 Rafael Suzuki (Bardahl Hot Car) – a 19s279
  15. 70 Diego Nunes (Full Time Bassani) – a 34s995
  16. 117 Guilherme Salas (Bardahl Hot Car) – a 38s925
  17. 555 Renato Baga (Bardahl Cifarma RZ) – a 42s133
  18. 44 Bruno Baptista (Hero Motorsport) – a 42s169
  19. 51 Átila Abreu (Shell V-Power) – a 1 volta
  20. 5 Denis Navarro (Cavaleiro Sports) – a 8 voltas
  21. 11 Lucas Di Grassi (Hero Motorsport) – a 9 voltas
  22. 19 Felipe Massa (Cimed Chevrolet Team) – a 9 voltas

NÃO COMPLETARAM

  1. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – a 18 voltas
  2. 0 Cacá Bueno (Cimed Chevrolet Racing) – a 18 voltas
  3. 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) – a 21 voltas
  4. 90 Ricardo Maurício (Full Time Sports) – a 22 voltas
  5. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) – a 32 voltas
  6. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Contuflex) – a 34 voltas
  7. 28 Galid Osman (Cavaleiro Sports) – a 37 voltas
  8. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) – a 39 voltas
  9. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) – excluído
  10. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – desclassificado
  11. 33 Nelson Piquet Jr. (Full Time Bassani) – desclassificado

MELHOR VOLTA: Antonio Félix da Costa, 47s622 (média de 203,7 km/h)

Classificação do campeonato:

1º Daniel Serra – 163 pontos

2º Marcos Gomes – 127

3º Max Wilson – 120

4º Rubens Barrichello – 115

5º Felipe Fraga – 113

6º Júlio Campos – 89

7º Cacá Bueno – 80

8º Ricardo Zonta – 68

9º Lucas di Grassi – 68

10º Átila Abreu – 65

 

Fonte: G1