Babá é presa suspeita de sufocar bebê de 5 meses no DF; veja vídeo

Policiais militares prenderam, nesta segunda-feira (22), uma babá, de 18 anos, suspeita de sufocar um bebê de 5 meses. O caso ocorreu na região do Cruzeiro, em Brasília, e é investigado pela Polícia Civil.

De acordo com os militares, a mãe da criança chamou a PM após notar, pelas câmeras de segurança, que a funcionária sufocava o bebê.

Veja o vídeo.

A reportagem não localizou a defesa da jovem que aparece nas imagens.

A tenente Laís Monteiro contou que a mãe estava no quarto, quando escutou um grito do filho e foi checar as imagens.

O vídeo mostra o momento em que a babá estava com a criança (assista acima). Ela colocou o bebê dentro do carrinho, mas ele chorou. A funcionária, então, pegou o menino no colo.

Em seguida, a mulher deitou o bebê no sofá e usou uma manta para tampar o rosto dele. A criança ficou com o rosto coberto por cerca de 10 segundos e, durante esse tempo, bateu as pernas.

De acordo com a Polícia Civil, as imagens não mostram que houve uma agressão. A corporação também disse à reportagem que a criança não tinha marcas, mas foi encaminhada para exames no Instituto Médico Legal (IML).

Prisão

Após notar a suposta agressão, a mãe foi até a sala, pegou o filho e se trancou no quarto, segundo a tenente. Depois disso, ela acionou a Polícia Militar, mas a babá já tinha saído do imóvel onde mora a família.

Os militares olharam as câmeras de segurança e localizaram a babá na casa dela, também no Cruzeiro. A jovem foi presa em flagrante e levada para a 5ª Delegacia de Polícia, na área central de Brasília.

O que diz a babá

A babá disse na delegacia que “apenas estava limpando o nariz da criança”. Ela foi presa, em flagrante, ainda na segunda-feira, por policiais militares que receberam a denúncia da mãe.

Após prestar depoimento na 5ª DP, a jovem assinou um termo se comprometendo a comparecer à Justiça quando for chamada e foi liberada. Ela disse aos policiais que a criança “golfou” e que pegou um pano para limpá-lo.

A jovem contou ainda que trabalha como babá esporadicamente e que era a segunda vez que cuidava do bebê. No currículo, ela mostra experiência como vendedora, além de monitora de berçário e do maternal de duas escolas particulares do Cruzeiro e do Park Way, no DF.

Fonte: G1 – Foto: PMDF/Divulgação

Scroll Up