Asilo de Piracicaba chega a 7 mortes de idosos por Covid-19 e 41 casos

A casa de repouso Lar Betel, em Piracicaba (SP), chega nesta terça-feira (28) a sete idosos mortos com Covid-19, provocada pelo novo coronavírus. No total, 41 pessoas, entre moradores e funcionários do asilo, já testaram positivo para a doença, mas não foram aplicados testes em todos ainda.

Para tentar conter o surto no local, uma equipe da Secretaria de Saúde vai atuar dentro da unidade a partir desta quarta-feira (29).

Lar Betel, em Piracicaba: sete idosos que moravam na casa de repouso morreram pela Covid-19 — Foto: Reprodução/ EPTV
Lar Betel, em Piracicaba: sete idosos que moravam na casa de repouso morreram pela Covid-19 (Foto: Reprodução/ EPTV)

Até o momento, 28 residentes (idosos) testaram positivo e sete deles morreram. Outros nove estão internados em hospitais de Piracicaba e o restante está em isolamento na unidade, que atualmente tem cerca de 65 moradores.

Além disso, 13 funcionários também foram diagnosticados. Três estão afastados e o restante já cumpriu isolamento domiciliar.

Óbitos já confirmados:

  • Mulher, de 82 anos, em 23 de abril
  • Homem, de 84 anos, em 24 de abril
  • Mulher, de 77 anos, em 25 de abril
  • Homem, de 83 anos, em 27 de abril
  • Mulher, de 83 anos, em 27 de abril
  • Homem, de 73 anos, em 27 de abril
  • Homem, de 87 anos, em 28 de abril

Nesta terça-feira, foram realizados na casa de repouso mais 30 testes rápidos, que geram resultado em cerca de dez minutos.

A secretaria diz que tem kits suficientes para testar todas as pessoas. Mas cerca de metade foram testados até agora, uma vez que a pessoa precisa ser isolada e esperar sete dias para que seja identificado se o sistema imunológico já desenvolveu anticorpos, o que facilita a detecção pelo teste rápido.

“Você precisaria destes sete dias para elaborar uma resposta imunológica. Então, você não teria como construir essa resposta antes. A gente está tentando determinar qual é o momento melhor para fazer estes testes, mas a gente vai testar todos eles. Todos tiveram contato de alguma maneira aqui dentro. Eles vivem em uma comunidade bem fechada”, diz o coordenador da Vigilância em Saúde, Moisés Taglieta.

Testes de coronavírus são feitos no Lar do Betel em Piracicaba — Foto: Edijan Del Santo/EPTV
Testes de coronavírus são feitos no Lar do Betel em Piracicaba (Foto: Edijan Del Santo/EPTV)

Equipe de saúde

Outra medida adotada será a destinação de uma equipe de saúde, que vai começar a trabalhar na casa de repouso a partir desta quarta-feira à tarde. A equipe será formada por um médico, um técnico de enfermagem e um enfermeiro.

Nesta quarta-feira, será feita uma reunião na Secretaria de Saúde para definir como será o trabalho no local.

Idoso no Lar Betel, em Piracicaba: equipe de saúde da Prefeitura vai acompanhar surto de Covid-19 no local — Foto: Reprodução/ EPTV
Idoso no Lar Betel, em Piracicaba: equipe de saúde da Prefeitura vai acompanhar surto de Covid-19 no local (Foto: Reprodução/ EPTV)

Família retira idosa

Uma mulher que pediu para não ser identificada, informou que tirou a mãe dela às pressas do asilo no mesmo dia que ficou sabendo do primeiro funcionário infectado, em 21 de abril. Ela assumiu o risco pela mãe e tenta garantir o protocolo de prevenção em casa.

“No caso, a gente tomou todos os cuidados. Eu esterilizei tudo o que ela trouxe de lá, né. Ela tá em isolamento aqui na minha casa, eu também não estou saindo. Só o meu marido que sai, quando precisa ir para o mercado, alguma coisa, e estamos tomando todos os cuidados”, explica.

“Graças a Deus, ela não apresentou nenhum sintoma ainda, e a gente está na esperança que não apresente”, acrescenta.

“Algumas famílias nos procuraram sim e a retirada é permitida desde que haja responsabilidade pela família”, diz o diretor da unidade, Luiz Adalberto dos Santos.

Fonte: G1

Scroll Up