Argentina suspende buscas por avião que desapareceu com três brasileiros

A força-tarefa montada para fazer as buscas pelo avião com três brasileiros que desapareceu na Argentina na quarta-feira (6) foi suspensa. A Empresa de Navegação Aérea Argentina (EANA) emitiu um comunicado confirmando a informação na noite desta segunda (11). No mesmo documento, as autoridades afirmam que seguem em alerta para pistas sobre o paradeiro da aeronave (confira a íntegra da nota abaixo).

De acordo com o comunicado da EANA, os seis dias de buscas não tiveram resultados positivos.

“Apesar dos esforços realizados nas buscas, não foi possível encontrar nenhum rastro da aeronave nem de seus ocupantes”, disse em nota.

No avião que desapareceu, estavam o empresário de Florianópolis Antônio Carlos Castro Ramos, o advogado Mário Pinho e o médico Gian Carlos Nercolini. A aeronave é de pequeno porte. O último contato da aeronave com a torre de controle foi ao Norte da cidade de Comodoro Rivadavia, na região da Patagônia.

As buscas, feitas por terra, mar e ar, foram coordenadas pela EANA. Participaram a Força Aérea, a Marinha, o Exército e a Defesa Civil argentinos, além do aeroclube local. Cerca de 300 pessoas trabalharam na procura pelo avião.

Da esquerda para direita, o médico Gian Carlos Nercolini, o advogado Mário Pinho e o empresário Antônio Ramos — Foto: Redes Sociais/Divulgação
Da esquerda para direita, o médico Gian Carlos Nercolini, o advogado Mário Pinho e o empresário Antônio Ramos (Foto: Redes Sociais/Divulgação)

Íntegra

Leia abaixo a tradução da nota da EANA na íntegra:

A Empresa Argentina de Navegação Aérea S.E. comunica que que está suspensa a coordenação nacional de operação de busca e salvamento, depois de seis dias de trabalho de intensa busca, sem resultados positivos, da aeronave monomotor Van’s RV-10, matrícula PP-ZRT, de bandeira brasileira.

No ultimo 6 de abril, quarta-feira, o Serviço de Controle de Trafego Aéreo alertou sobre a perda de contato com a aeronave mencionada ao Serviço de Busca e Salvamento (SAR), acionando nesse ato o protocolo de busca. A aeronave saiu do aeroporto de El Calafate com destino a Trelew com tês pessoas a bordo.

A operação, coordenada pela Empresa Argentina de Navegação Aérea, S. E. se desdobrou com as forças necessárias para o rastreamento por terra, céu e mar. A equipe foi integrada pela Força Aérea Argentina, pelas Forças Armadas, Exército Argentino, a Prefectura Naval (equivalente à Guarda Costeira), Defesa Civíl da Província de Chubut e pelo Aeroclube Comodoro Rivadavia.

Apesar de todo o esforço nos trabalhos de busca, não foi encontrado nenhum rastro da aeronave e de seus ocupantes.

Diante da suspensão da operação, o Subcentro SAR Comodoro Rivadavia se mantém em estado de alerta.

Trajeto

Os três brasileiros saíram do aeroporto de El Calafate, na região da Patagônia, no período da manhã de quarta. O grupo tinha como destino a cidade de Trelew, no Sul argentino, mas parou de se comunicar com a base aérea do país durante o percurso.

Os ocupantes estavam em comboio com outro avião argentino, que conseguiu chegar a Trelew. Conforme o presidente do Aeroclube de El Calafate, Freddy Vignole, antes de decolarem, os grupos chegaram a conversar sobre o tempo instável na região. Mesmo assim, o grupo de brasileiros teria mantido o percurso inicial.

Condições climáticas

Conforme o presidente do Aeroclube de El Calafate, Freddy Vignole, cidade onde os brasileiros estavam na quarta de manhã, as condições climáticas eram consideradas desfavoráveis para o trajeto até Trelew naquele dia. O local era o destino dos brasileiros.

Desde quarta, quando iniciaram as buscas, o mau tempo também interferiu nas buscas pela aeronave. Durante a manhã e grande parte da tarde de domingo (10), por exemplo, houve interrupção por causa do mau tempo e a procura foi feita somente por terra e mar.

Fonte: G1

Últimas

Ninguém acerta e prêmio da Mega-Sena vai a R$ 120 milhões

28/05/2022

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.485 da Mega-Sena, realizado na noite deste sábado (28) no Espaço...

Categorias