Após atingir 4,34 metros, Rio Capivari baixa para menos de 2m, mas Defesa Civil emite alerta para novas pancadas de chuva

Pela primeira vez em cinco dias, o Rio Capivari atingiu, no fim da tarde desta sexta-feira (4), nível menor que 2 metros, altura em que o manancial começa a transbordar em Capivari (SP). O balanço dos dias de enchente na cidade aponta 5 mil moradores afetados, cerca de 1 mil casas alagadas e 950 pessoas que ficaram desalojadas ou desabrigadas. Para a prefeitura, trata-se da pior enchente da história do município.

Segundo a estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), Capivari possui 56.973 moradores. Com isso, 8,7% da população capivariana sofreu algum prejuízo com as chuvas e a cheia do rio desde a madrugada de domingo (30), quando houve o extravasamento.

Rua João Moretti, no bairro Moreto, em Capivari: moradores retiram móveis condenados após enchente (Foto: Daniel Mafra/EPTV)

A aferição feita às 16h17 desta sexta apontou que o rio atingiu 1,98m e a prefeitura anunciou o fim das interdições de trânsito por conta da cheia. No pior momento, o manancial chegou a marcar 4,34 metros às 13h05 de terça (1º).

Nesta sexta, moradores do bairro Moreto, o segundo mais castigado pela enchente, fizeram uma limpeza nos imóveis e levantaram o que foi perdido. O cenário na Rua João Moretti era de móveis, colchões e eletrodomésticos sem condição de uso deixados nas calçadas.

Rua João Moretti, em Capivari: enchente, cheia de rio e chuvas fizeram moradores perderem pertences — Foto: Daniel Mafra/EPTV
Rua João Moretti, em Capivari: enchente, cheia de rio e chuvas fizeram moradores perderem pertences (Foto: Daniel Mafra/EPTV)

Novo alerta para temporal

A Defesa Civil estadual emitiu, na tarde desta sexta, um novo alerta para para condições de chuvas contínuas, seguidas de raios, ventos e granizo para toda região a qual Capivari pertence.

“Como há previsão de acumulados de 72h elevados (135mm), ressalta-se a importância de atenção especial às áreas mais vulneráveis, pois há risco de deslizamento, desabamento, alagamento e enchentes, que são ocorrências relacionadas a raios e ventos”, informou a prefeitura.

A Defesa Civil do município atende pelos números 199 ou (19) 3492-3186. Já a Guarda Civil pode ser acionada pelo 153. A Guarda atua 24 horas por dia, assim como o Corpo de Bombeiros, cujo número é 193.

Fonte: G1