Animais silvestres atendidos no Cempas de Botucatu são levados para o “paraíso” Estância Natureza

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Ivan Tadeu Antunes e Cristiene Antunes são médicos e, além de tratar de pessoas, gostam de cuidar da natureza. Eles transformaram uma fazenda no município de Lins em um paraíso para animais silvestres. Eles recebem muitos animas que são resgatados e atendidas no Cempas (Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Selvagens), da Unesp, em Botucatu.  

O projeto começou há cerca de 20 anos com o plantio de algumas espécies de árvores nativas. Hoje, a Estância Natureza tem mais de 10 mil árvores e abriga tamanduás, tatus, capivaras, veados e, principalmente, aves.

Ivan conta que a área era usada exclusivamente para pastagem de gado. Eles fizeram o enriquecimento florestal, plantando também árvores frutíferas para atrair os animais.

A fazenda recebe até 200 pássaros por vez. Eles são trazidos de centros de triagem, além do Cempas de Botucatu, de outras localidades, como: Barueri e do Parque Ecológico do Tietê (SP). O local tem 26 bebedouros e 23 comedouros, que são abastecidos com frutas e sementes.

Cada ave que chega ao local tem uma história. Muitas foram vítimas de acidentes nas estradas, foram mantidas em cativeiro ou, até mesmo, foram vítimas de maus-tratos. O processo de reabilitação pode levar meses.

A tenente da Polícia Militar Ambiental Ana Paula Arruda explica que tudo é feito com autorização do Ibama e as aves são monitoradas após a soltura. Esse momento do retorno à natureza é sempre um dos mais esperados.

G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes