Anhembi: Vereadores rejeitam Projeto do Prefeito Motinha de Empréstimo de R$5 milhões

A maioria dos vereadores de Anhembi rejeitou na noite da última quinta-feira, 23, em Sessão Extraordinária da Câmara, o Projeto enviado à Casa de Leis pelo Prefeito Lindeval Augusto Motta, o Motinha, que contraía junto à Caixa Econômica Federal um empréstimo de R$ 5 milhões.

A votação terminou em 6 a 2. Apenas Rodrigo Moura e Edivaldo votaram favoráveis ao Empréstimo proposto pelo Prefeito.

O início do pagamento da Dívida ocorreria em até 24 meses. Só se iniciaria quando o próximo prefeito eleito iniciasse seu mandato, em até 96 parcelas, o equivalente a oito anos.

Apesar de possuir apenas pouco mais de seis mil habitantes, segundo o Censo de 2010, Anhembi possui, proporcionalmente, um dos maiores orçamentos da região. Isso se dá, especialmente, pela extensão territorial do município e a passagem do Rio Tietê, que gera royalties para os caixas municipais.

O orçamento fixado para 2022, conforme a Lei de Diretrizes Orçamentárias é de R$ 48 milhões arrecadados, representando, por exemplo, 70% do orçamento do município vizinho Conchas, que possui o triplo de habitantes.

Estava previsto no projeto um pacote de 27 obras, como recape, asfaltamento, iluminação, reformas de prédios públicos e aquisição de maquinário. Entre as obras citadas estavam algumas obras previstas através de emendas parlamentares e outras que receberam benfeitorias recentes.