A forma de mexer o mouse pode revelar muito sobre você

Pesquisadores da Brigham Young University descobriram uma maneira exata de determinar quando uma pessoa está com raiva ou não, apenas analisando seus movimentos com o mouse. Pode parecer estranho, mas a descoberta pode ajudar os desenvolvedores de softwares a adequarem interfaces ao estado emocional do usuário. Jeffrey Jenkins professor e especialista em sistemas de informação diz que o movimento do cursor fica muito menos preciso quando uma pessoa está se sentindo para baixo ou irritada. Além disso, este movimento também se torna irregular, repentino e até mais lento do que o normal. “Através desta descoberta, poderemos criar sites inteligentes”, diz Jenkins. “Além de apresentar informações, eles também poderão sentir o humor do usuário, e compreender estados emocionais”.

O pesquisador também disse que o estudo pode ter outros usos, como melhorar softwares de identificação para que eles se tornem mais agradáveis e menos frustrantes. Até agora, os designers utilizaram grupos localizados para procurar os problemas, em uma tentativa de descobrir exatamente o que precisa ser alterado. “Com a capacidade de perceber uma resposta emocional negativa, poderíamos criar sites menos estressantes ou oferecer ajuda”, explica Jenkins. Usando a tecnologia de Jenkin, os desenvolvedores poderão obter informações mais precisas sobre os efeitos dos elementos de interface do usuário, descobrindo quais incitam uma reação positiva ou negativa. Embora os dispositivos móveis não usem mouses, Jenkins acredita que os conceitos de sua pesquisa também possam ser aplicados aos movimentos usados para operar celulares e tablets, por exemplo. A tecnologia por trás da descoberta foi patenteada e desmembrada por uma iniciativa local chamada Neuro-ID, fundada por Jenkins. A empresa já fez outros trabalhos semelhantes, procurando atividades suspeitas em questionários e formulários online através da análise do uso do mouse e do teclado.

Um novo estudo sugere que você move seu mouse de forma diferente quando está se sentindo muito emotivo.

Os resultados são publicados trimestralmente na Management Information Systems Quarterly. Os pesquisadores observaram que a maneira como as pessoas movem seus cursores pode ser usada para prever o estado emocional do usuário.

Para irritar os usuários, eles criaram problemas comuns de computador, como páginas que carregam muito lentamente ou que não abrem. Os participantes também foram convidados a responder perguntas cronometradas e difíceis de se acertar dentro do tempo dado.

Os pesquisadores descobriram que os usuários frustrados moviam seus cursores de forma irregular e menos suave. Eles acreditam que isso é resultado de um estado de controle de atenção que assume quando as pessoas estão lidando com emoções negativas, focando na fonte do incômodo.

A tecnologia que identifica emoções através do uso do mouse ajudará a construir sites muito melhores, diz o autor do estudo.

“Através desta tecnologia, os sites serão mais inteligentes”, disse Jeff Jenkins em um comunicado à imprensa. “Além de apresentar informações, eles também poderão sentir o humor do usuário, e compreender estados emocionais”.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up