15/03 – Dia da Escola: dicas para aproveitar o melhor da retomada das aulas presenciais

O Dia da Escola é comemorado anualmente em 15 de março no Brasil. Esta data nos permite relembrar o papel da escola e o efeito de socialização que ela promove. Após dois anos de pandemia que resultou no fechamento das escolas, estudantes e educadores vivenciaram experiências completamente novas e inesperadas, como estratégias de ensino remoto, além do enfrentamento de questões relativas à aprendizagem e aos aspectos socioemocionais desencadeados nesse cenário complexo. O ano de 2022 marca a consolidação do retorno das atividades presenciais na maior parte das escolas brasileiras e será necessário seguir todos os protocolos de biossegurança, além de acolher estudantes e professores preparando-os para o ano letivo com um olhar apurado para o desenvolvimento das competências socioemocionais.

Para estimular que cada vez mais crianças tenham acesso a escolas dignas e ensino de qualidade, desde 2018 o McDia Feliz, tradicional campanha beneficente do McDonald’s, se uniu ao Instituto Ayrton Senna para estender sua contribuição também para a causa da educação. Em 2021, o McDia Feliz arrecadou mais de R$ 5 milhões para beneficiar programas do Instituto. Neste Dia da Escola, as marcas se unem para apoiar estudantes e professores no processo de volta às aulas presenciais, por meio de uma lista com dicas preparadas pelo Instituto Ayrton Senna. Confira abaixo as 10 dicas:

  • DEFINA PRIORIDADES DE APRENDIZAGEM

O principal desafio no início do ano letivo é unificar tempo e qualidade. Portanto, é essencial realizar ajustes nos currículos e nos planos de trabalho, definindo as prioridades para cada ano escolar.

  • CRIE UM AMBIENTE ACOLHEDOR

Um acolhimento empático na volta às aulas envolve um olhar mais cuidadoso para as necessidades de aprendizagem e também para as emoções e sentimentos de cada estudante. Faça uma avaliação diagnóstica para analisar os conhecimentos adquiridos durante o ensino remoto e promova atividades para acolher as diversas necessidades de aprendizagem e emocionais dos estudantes no retorno.  O Instituto Ayrton Senna preparou um Guia de acolhimento pós isolamento social que pode auxiliar a comunidade escolar neste retorno.

  • MANTENHA O ENGAJAMENTO DAS FAMÍLIAS

Durante o isolamento social, escola e família precisaram trabalhar de maneira sincronizada e engajada. Apresentar a nova organização do espaço escolar e do currículo para a família pode ser interessante e pode, inclusive, aproximar os pais do dia a dia da criança contribuindo com novas ideias. Essa participação servirá como importante ponto de apoio no cuidado emocional dos estudantes.

  • PROPORCIONE MOMENTOS DE REINTEGRAÇÃO

É fundamental promover momentos de reintegração para o restabelecimento da relação professor-aluno, entre professores e entre estudantes. Realize atividades em grupo, ou reserve momentos para que as pessoas possam conversar sobre o dia a dia, respeitando as medidas de segurança definidas pelas autoridades para evitar o contágio que ainda pode acontecer

  • RESTABELEÇA A SENSAÇÃO DE SEGURANÇA

A quantidade de informações recebidas diariamente, algumas delas falsas, pode fragilizar o sentimento de segurança em adultos, crianças e jovens. Para restabelecer a sensação de segurança e pertencimento à escola, e desenvolver o pensamento crítico, abra espaço para discussão e avalie a veracidade de informações. Evitar assuntos e temas pode aumentar a sensação de insegurança.

  • ESTIMULE A CRIATIVIDADE E O PENSAMENTO CRÍTICO DOS ESTUDANTES

Ser criativo pode contribuir para a resolução de problemas do cotidiano e para a superação de problemas e desafios do contexto escolar. Por isso, vale a pena encontrar formas de estimular a criatividade e o pensamento crítico em situações de aula, apoiando os estudantes a lidar de modo ético e responsável com as dificuldades e a se desenvolver e se relacionar com o mundo no contexto dinâmico do século 21.

  • BUSQUE DESENVOLVER O FOCO E A PERSISTÊNCIA NO AMBIENTE ESCOLAR

Foco e persistência colaboram para enfrentar os desafios do cotidiano, pois são competências que ajudam a seguir em frente em situações de crise. Depois de períodos atípicos e fora do ambiente escolar, pensar em atividades e técnicas que ajudem a manter a concentração e a atenção pode ser um caminho dinâmico e divertido para ajudar professores e estudantes a não desistir das tarefas que precisam ser desempenhadas.

  • APOIE OS ESTUDANTES A SE MANTEREM MOTIVADOS

A motivação para aprender é fundamental para os estudantes, apoiando-os em sua jornada de desenvolvimento e na concretização de seus projetos de vida. Além de conhecer o que dizem as pesquisas científicas sobre o tema e as conexões com práticas pedagógicas que já existem, também vale pensar em formas engajadoras de trabalhar com os estudantes, como o uso do aplicativo Motivação+, que tem como objetivo apoiar jovens de 14 a 21 anos no desenvolvimento socioemocional, na motivação para aprender, na identificação de seus interesses profissionais e na construção de seus projetos de vida, tanto pessoais quanto coletivos.

  • RESILIÊNCIA EMOCIONAL EM TODOS OS MOMENTOS

Um dos primeiros passos para desenvolver resiliência emocional envolve o mapeamento de situações que podem gerar algum tipo de desconforto ou estresse, e isso pode variar de pessoa para pessoa. Quando praticamos o autoconhecimento e nos tornamos capazes de reconhecer quais estímulos ou situações são potenciais desencadeadoras de estresse, podemos também adotar estratégias de autorregulação e autocuidado que atuem como fatores de proteção. A autorregulação emocional é quando a pessoa regula suas próprias emoções para atingir objetivos e manter sua saúde mental, ou seja, desenvolve a resiliência emocional.

  • INSPIRE-SE

Você sabe o que o artevista Eduardo Kobra, a cientista Jane Goodall e o menino que descobriu o vento, William KamKwamba,  têm em comum? A motivação para realizar seus sonhos! Eles compartilharam um pouco de suas histórias no Seminário Internacional de Motivação, promovido pelo Instituto Ayrton Senna e que servem de inspiração.

Beneficiando a educação

Desde a união com o Instituto Ayrton Senna, o McDia Feliz ampliou a cobertura de seu apoio também para a educação, que chega para somar à contribuição a projetos voltados para a oncologia infantojuvenil em parceria com o Instituto Ronald McDonald. O movimento está alinhado ao compromisso da Arcos Dorados, operadora da rede McDonald’s na América Latina e Caribe, de contribuir com o desenvolvimento de jovens por meio da educação e capacitação de jovens. Por meio do trabalho feito pelo Instituto Ayrton Senna, a renda de R$ 5 milhões arrecadadas pela campanha de 2021, apoiará mais de 170 mil educadores, beneficiados com conteúdos de educação pública de qualidade, e 4 mil escolas, em aproximadamente 800 municípios.

O McDia Feliz é considerado uma das principais iniciativas para arrecadação de fundos em prol de causas infantojuvenis no país, além de ser uma das mais sólidas, com mais de 30 anos contando com a solidariedade da sociedade para impactar positivamente milhares de crianças e jovens brasileiros. A ação faz parte da Receita do Futuro, estratégia ESG que guia a atuação socioambiental da Arcos Dorados.

Para conhecer mais sobre as ações socioambientais da Arcos Dorados, acesse o site Receita do Futuro e do McDia Feliz. Para saber mais sobre os projetos apoiados, acesse o site do Instituto Ayrton Senna.

Sobre o McDia Feliz

O McDia Feliz é o principal evento beneficente do McDonald’s e, atualmente, é uma das maiores mobilizações em prol de crianças e adolescentes no Brasil. A campanha é realizada no país desde 1988, gerando recursos para as instituições apoiadas pelo Instituto Ronald McDonald, que atuam para proporcionar mais saúde e qualidade de vida a crianças e adolescentes com câncer. Em 2018, o projeto ampliou seu impacto para beneficiar outra causa de grande importância para o país, a Educação, contribuindo para as ações do Instituto Ayrton Senna. Desde sua primeira edição, mais de R$ 350 milhões já foram arrecadados pelo McDia Feliz.