Zelensky diz que situação segue difícil na Ucrânia e demite autoridades de segurança

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse nesta quinta-feira (31) que a situação no sul e na região de Donbass continua extremamente difícil e reiterou que a Rússia está reunindo forças perto da cidade sitiada de Mariupol.

E em um raro sinal de dissidência interna, Zelensky também disse em um discurso em vídeo que demitiu dois membros de alto escalão do serviço de segurança nacional alegando que eram traidores.

Presidente ucraniano Volodymyr Zelensky em vídeo de 30 de março de 2022
Presidente ucraniano Volodymyr Zelensky em vídeo de 30 de março de 2022 (Foto: Reprodução/Telegram/Zelensky)

Zelenskiy afirmou que os russos são tão maus e tão ansiosos pela destruição que parecem ser de outro mundo, “monstros que queimam e saqueiam, que atacam e estão empenhados em matar”.

A Rússia diz que está realizando uma “operação especial” para desarmar e “desnazificar” o país vizinho. Moscou nega as acusações de Kiev de que as forças russas estão atacando civis.

Zelensky disse que as forças ucranianas fizeram os russos recuarem de Kiev e Chernihiv –duas cidades que Moscou anunciou que não seriam mais o foco dos ataques, pois buscam assegurar as regiões separatistas de Donbass e Luhansk, no sudeste.

“Haverá batalhas pela frente. Ainda precisamos percorrer um caminho muito difícil para conseguir tudo o que queremos”, declarou ele.

“A situação no sul e em Donbass continua extremamente difícil.”

Fonte: Yahoo!