Voluntários de Bauru fazem campanha para adoção de mais de 60 cães e gatos de mulher internada com Covid-19 em Botucatu

A Frente da Defesa Animal e a ONG Formiguinhas de Bauru (SP) estão buscando novos lares para os 39 cães e 27 gatos de uma protetora de animais que foi internada há cerca de 30 dias por conta da Covid-19.

Francisca Maria de Queiroz, de 57 anos, conhecida como Dona Chica, cuidava de todos esses animais em sua casa no bairro Paulista, mas após a sua internação os seus três filhos, que já não moram mais com a mãe, precisaram de ajuda.

Agora, além de receber doações de ração, produtos de limpeza e dinheiro para os cuidados veterinários, as instituições buscam conseguir que os animais sejam adotados por outras pessoas que tenham condições de cuidar deles.

Segundo a presidente da ONG Formiguinhas, haviam 27 gatos na casa de Francisca — Foto: Cristiane Cortez/ Divulgação

Segundo a presidente da ONG Formiguinhas, haviam 27 gatos na casa de Francisca — Foto: Cristiane Cortez/ Divulgação

Segundo a presidente da ONG Formiguinhas, Cristiane Cortez, ela e as colaboradoras da Frente da Defesa Animal ficaram sabendo da situação por uma postagem nas redes sociais e conseguiram o contato da prima de Francisca que as levou até o local.

“Vimos a publicação dia 21 de junho, e já fomos dia 22 limpar a organizar tudo. Fizemos uma força-tarefa para deixar tudo limpo. A hora que ela abriu a porta já sentimos um cheiro muito forte, alguns animais acorrentados, os canis muito sujos com fezes e urina, porque eles ficavam divididos em cada cômodo e são cômodos pequenos.”

Voluntários fazem campanha para adoção de cães e gatos de mulher internada com Covid

No entanto, Cristiane esclarece que os animais eram muito bem cuidados pela dona, mas após a sua internação, eles ficaram sozinhos e os três filhos dela, que não moram no local, tentaram cuidar dos cães e gatos quando souberam da situação, mas não conseguiram.

“Eles estavam latindo muito, assustados. Porque essa não é uma situação que ela deixava acontecer, ela deixava tudo limpinho, mantinha os animais limpos e saudáveis. Tanto é que estavam gordos, saudáveis, estamos passando eles em avaliações e está tudo bem. Dois cachorros acabaram morrendo. Alguns gatinhos só estavam com gripe e estão internados, mas estão quase bons e já vamos por eles para adoção.”

Novo lar

Animais estavam há dias dentro de casa em Bauru sem a dona que foi internada com Covid  — Foto: Cristiane Cortez/ Arquivo pessoal

Animais estavam há dias dentro de casa em Bauru sem a dona que foi internada com Covid — Foto: Cristiane Cortez/ Arquivo pessoal

As voluntárias se organizaram e passaram a ir todos os dias até a casa de Francisca até que conseguissem deixar o ambiente realmente limpo e retirar parte dos animais da casa.

“Na primeira semana foram voluntárias todos os dias, precisamos limpar, levar os animais para dar banho, alguns pet shop ajudaram doando o banho. Agora os filhos da dona Chica estão indo todos os dias lá, já conseguimos deixar a casa limpa, tirar 50% dos animais e estamos indo apenas duas vezes por semana para ver como eles estão, dar carinho”, fala Cristiane.

Francisca Maria de Queiroz, a Dona Chica, foi internada há cerca de 30 dias por conta da Covid-19 — Foto: Arquivo pessoal

Francisca Maria de Queiroz, a Dona Chica, foi internada há cerca de 30 dias por conta da Covid-19 — Foto: Arquivo pessoal

Para conseguir proporcionar todos os cuidados necessários e manter os animais saudáveis, as instituições precisam de doações e estão divulgando a campanha nas redes sociais para mobilizar doadores e possíveis tutores para os cães e gatos.

Gatos estão em lares temporários e aguardam adoção em Bauru (SP) — Foto: Cristiane Cortez/ Arquivo pessoal

Gatos estão em lares temporários e aguardam adoção em Bauru (SP) — Foto: Cristiane Cortez/ Arquivo pessoal

“As arrecadações de rações estão sendo feitas pelas redes sociais e estamos conseguindo ajuda financeira para custear os tratamentos, comprar produtos de limpeza e também a ração. A empresa em que ela trabalha está ajudando bastante, doaram ração de cães e gatos.”

Cristiane conta ainda que poucos animais foram adotados até o momento e que amigas das voluntárias ajudaram dando um lar temporário para os gatos, mas destaca que esses também precisam ser adotados.

“Tiramos todos os gatos da casa e dividimos em três abrigos de amigas nossas, lá eles estão em lar temporário, não estão adotados ainda. Até agora já foram doados sete animais, sendo um gato e seis cachorros. Ainda há 25 animais na casa, apenas cachorros.”

Importância da adoção

Cães e gatos encontrados na casa da protetora estão recebendo os cuidados da Frente da Defesa Animal e da ONG Formiguinhas em Bauru — Foto: Cristiane Cortez/ Arquivo pessoal

Cães e gatos encontrados na casa da protetora estão recebendo os cuidados da Frente da Defesa Animal e da ONG Formiguinhas em Bauru — Foto: Cristiane Cortez/ Arquivo pessoal

As adoções dos animais são necessárias neste momento, já que Francisca permanece intubada e internada na UTI do Hospital de Campanha do AME em Botucatu (SP).

Segundo um dos filhos, Ênio Dantas de Souza, 37 anos, ela foi transferida porque não havia leitos disponíveis em Bauru e, nesta quinta-feira (1º), os médicos informaram que iriam começar o processo de extubação da sua mãe.

“Ela entrou precisando de 75% de oxigênio e depois do tubo. Agora ela está apresentando melhora, os médicos dizem que é um quadro estável. O rim dela está ok, a saturação 95 e 98, a dependência de oxigênio agora está em 30%. Eles disseram que iriam começar a fazer o processo de extubação”.

Apesar de estarem conseguindo lares provisórios e a manutenção da alimentação e higiene dos animais com as doações, a presidente da ONG Formiguinhas explica que as adoções permanecem sendo a melhor solução para a situação.

“A gente pretende doar a maioria, porque há ali animais idosos, de grande porte, alguns mais ariscos. Então estamos tentando focar nos animais sociais, mansos, que se adaptam melhor. Ainda vão ter animais pra ela cuidar quando sair. Mas sabemos que a recuperação da Covid é muito lenta e pretendemos dar todo o suporte até ela se recuperar.”

Ênio diz ainda que a mãe realmente cuidava muito bem dos animais, mas depois que ela ficou doente, mantê-los tornou-se muito difícil, já que os custos são altos e que a ajuda das voluntárias tem sido fundamental.

“Minha mãe tem um coração que não tem igual, eu não dava força porque eu não queria que ela ficasse com o foco nisso e deixasse de cuidar dela, mas eu sempre ia lá visitar. Mas são muitos animais e fica um cheiro forte que muitas pessoas não gostam e manter eles tem um custo alto.”

“Eu fui olhar o guarda-roupa dela para levar roupas para a internação e só tinham roupas de serviço. Ela deixava de comprar as coisas pra ela para dar pra eles. As pessoas colocavam os bichos na porta lá e ela pegava, não aguentava. E ela cuidava muito bem, deixou de cuidar, porque ficou doente. E as meninas da ONG vem ajudando muito, elas são uns anjos.”

Os interessados em fazer doações podem entrar em contato no telefone (11) 99981-9615 e falar com a voluntária e produtora da Frente da Defesa Animal, conhecida como Cidoca.

“Fazemos atualizações e prestações de conta nas redes sociais sobre como estamos trabalhando. A gente faz tudo certinho para que as pessoas saibam que a ajuda está indo para onde precisa”, explica Cristiane.

Fonte: G1

Últimas

No mundo das apostas esportivas, saiba o que são odds

04 ago 2021

As apostas esportivas têm aumentado sua frequência nas rodas de conversa entre amigos e muita gente...

Categorias

Scroll Up