Vítima do serial killer John Wayne Gacy tem identidade descoberta após mais de 40 anos nos EUA

Autoridades anunciaram nesta segunda-feira (25) a identidade recém-descoberta de uma vítima de John Wayne Gacy, o “Palhaço Assassino”, um dos mais famosos serial killers da história dos Estados Unidos.

Francis Wayne Alexander teria 21 ou 22 anos quando Gacy o matou em algum momento entre o início de 1976 e o início de 1977, disse o xerife do condado de Cook, Tom Dart, em uma entrevista coletiva, ao anunciar a identificação dos restos mortais de Alexander.

A família de Alexander nem sabia que ele estava morto todos esses anos, disse o xerife.

“Eles o amavam, mas simplesmente pensavam que ele não queria mais nada com eles, então é por isso que nunca houve o relato de uma pessoa desaparecida”, disse Dart.

Em um comunicado, a irmã de Alexander, Carolyn Sanders, agradeceu ao escritório do xerife por dar à família algum nível de “encerramento”.

“É difícil, mesmo 45 anos depois, saber o destino de nosso amado Wayne”, escreveu Sanders. “Ele foi morto pelas mãos de um homem vil e mau. Nossos corações estão pesados e nossas condolências vão para as famílias das outras vítimas… Agora podemos descansar, sabendo o que aconteceu, e seguir em frente, homenageando Wayne”, disse.

Francis Wayne Alexander, vítima do serial killer John Wayne Gacy, em montagem de fotos apresentada pelo xerife do condado de Cook, na segunda-feira (25) (Foto: Courtesy of the Cook County Sheriff’s Office)

Os restos mortais de Alexander estavam entre os 26 conjuntos que a polícia encontrou em um vão sob a casa de Gacy. Três outras vítimas foram encontradas enterradas na propriedade do assassino e outras quatro pessoas que Gacy admitiu ter matado foram encontradas em canais ao sul de Chicago.

Em 2011, o escritório de Dart exumou os restos mortais de oito vítimas, incluindo Alexander, que haviam sido enterradas sem que a polícia soubesse quem eram.

Dart convocou qualquer pessoa que teve um parente do sexo masculino desaparecido na área de Chicago na década de 1970 para enviar o DNA. Essa foi a época em que Gacy estava atraindo rapazes e garotos para sua casa para eventualmente matá-los.

O serial killer John Wayne Gacy em foto de 1978 — Foto: AP Photo
O serial killer John Wayne Gacy em foto de 1978 (Foto: Divulgação)

Em um período de duas semanas, o escritório do xerife anunciou que tinha identificado um conjunto de restos mortais como sendo de William Bundy, um trabalhador da construção civil de 19 anos. Em 2017, identificou um segundo grupo como o de Jimmy Haakenson, de 16 anos, que desapareceu depois que ligou para sua mãe em Minnesota e disse a ela que estava em Chicago.

Os detalhes da vida de Alexander em Chicago são vagos. Nascido na Carolina do Norte, mudou-se para Nova York, onde se casou, e depois para Chicago em 1975, onde logo se divorciou.

De acordo com o comunicado do gabinete do xerife, o último registro conhecido da vida de Alexander foram as multas de trânsito que ele recebeu, a última em janeiro de 1976 – um ano em que ele ganhou pouco dinheiro.

Como ele cruzou com um dos mais notórios assassinos em série da história americana é um mistério, já que as autoridades dizem que tudo o que sabem é que “Alexander morava em uma área que era frequentada por Gacy e onde outras vítimas identificadas viveram anteriormente”.

Gacy atraiu algumas vítimas para sua casa prometendo contratá-las para trabalhos de construção, mas Alexander trabalhava em bares e clubes.

A identificação de Alexander surgiu quando o departamento do xerife se uniu ao Projeto DNA Doe, uma organização sem fins lucrativos que usa informações genéticas para localizar parentes de pessoas mortas que não foram identificadas.

A organização comparou o perfil de DNA dos restos mortais da vítima não identificada aos perfis em um site de genealogia para encontrar parentes em potencial. Isso o levou à família de Alexander, e a mãe e meio-irmão de Alexander forneceram seu DNA para comparação.

Entre os testes genéticos, registros financeiros, relatórios post-mortem e outras informações, os investigadores puderam confirmar que os restos mortais eram de Alexander. E determinar quando ele foi morto veio principalmente após saber quando a vítima que foi enterrada em cima dele desapareceu.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up