Turistas brasileiros ficam isolados em Machu Picchu, no Peru, após acidente com trem

Brasileiros ficaram presos em Machu Picchu após acidente entre dois trens no trecho entre a famosa cidade com ruínas incas e o município de Ollantaytambo, no Peru. A colisão ocorreu nesta terça-feira (31). Ao menos duas pessoas ficaram gravemente feridas por causa da batida.

Duas companhias operam na linha: a Inca Rail e a PeruRail, ambas envolvidas no acidente. Passageiros das duas empresas reclamam da falta de informações e de suporte, como com alimentação e hospedagem. Somente por volta das 22h, horário de Brasília, as empresas começaram a servir água aos clientes.

A estudante Michelle Leal, de São Paulo, tinha passagem para embarcar para Cusco às 16h40 (de Lima, 18h40 em Brasília). “A única informação que a gente tem é que vão vir vários trens para abrigar todo mundo, mas não dizem o horário. Essa é a informação desde às 13h. Eu tenho passeio comprado em Cusco para amanhã, às 4h30 da manhã”, disse.

Pessoas aguardam por um trem depois de acidente em Machu Picchu, no Peru (Foto: Fernanda Lourenço/G1)

Circulação interrompida

Os trens deixaram de circular ainda no começo da manhã. Os passageiros têm dificuldades para conseguir informações, e aqueles que têm voo marcado para esta quarta-feira (1) estão preocupados.

Robson Oliveira, de São Paulo, teme perder o voo de volta, marcado para as 8h (de Lima, 10h de Brasília) desta quarta-feira.

“Não tem nenhuma informação. Sumiu gerente, dono da empresa. Eu quero saber quem vai pagar se eu perder o voo”, disse o representante comercial Robson Oliveira.

Somente às 20h30 (horário de Brasília) de terça-feira, partiu o trem com os passageiros que deveriam ter embarcado dez horas antes. O comboio saiu de Machu Picchu em direção a Ollantaytambo.

Ainda não há trens circulando no sentido oposto, levando quem ainda quer visitar as ruínas.

Trem parado em Macchu Pichu, no Peru (Fotos: Marcelo Carloni/TV Diário)

 

Fonte: G1

Scroll Up