Trump diz que tinha intenção de demitir diretor do FBI antes de receber recomendações

O presidente americano Donald Trump afirmou que sempre teve a intenção de demitir James Comey da chefia do FBI, o que contradiz a informação da Casa Branca de que o presidente agiu por recomendação de altos funcionários da Justiça.

“Eu ia despedir sem me importar com as recomendações”, afirmou Trump em entrevista à cadeia NBC exibida nesta quinta-feira (11), depois que a Casa Branca tentou convencer o Congresso e a população de que a medida não teve motivações políticas.

“Ele é um exibicionista, um fanfarrão, o FBI virou um tumulto”, disse Trump sobre Comey em sua entrevista. “Você sabe disso, eu sei disso, todos sabem disso, você olha para o FBI há um ano, estava em estado de virtual tumulto há menos de um ano, e não se recuperou disso”, afirmou Trump, admitindo ao mesmo tempo que havia perguntado a Comey se ele estava sendo investigado pelo FBI.

Investigação continua

Também nesta quinta, o diretor interino do FBI disse que a instituição não interrompeu a investigação em andamento sobre a interferência da Rússia nas eleições de 2016 nos Estados Unidos.

“Não houve qualquer esforço de impedir nossa investigação. Ninguém pode impedir que os homens e as mulheres do FBI façam o correto”, afirmou Andrew McCabe ante a comissão sobre assuntos de inteligência no Senado americano.

A decisão de Donald Trump de demitir Comey na terça-feira provocou um terremoto político e deflagrou comparações imediatas com o caso do escândalo Watergate, que levou à renúncia de Richard Nixon em 1974.

Questionado brevemente pela imprensa no Salão Oval nesta quarta pela manhã, Trump disse que Comey “não fazia um bom trabalho. É muito simples, não fazia um bom trabalho”.

Comey tinha previsto participar nesta quinta-feira, junto a outros chefes da inteligência americana, da sessão da comissão do Senado, mas foi substituído de emergência por McCabe, que ocupa a direção do FBI até que um novo diretor seja designado.

Esta sessão na comissão de inteligência do Senado, agendada há várias semanas, devia concentrar-se nas ameaças gerais à segurança americana, mas a comoção política provocada pela súbita demissão de Comey se tornou o tema dominante.

 

Fonte: Yahoo!