Tiroteio em San José, na Califórnia, deixa 8 mortos

Um assassino abriu fogo em um pátio de VLT nesta quarta-feira (26) em San Jose, na Califórnia, informou a polícia, em mais um caso de violência com armas nos Estados Unidos. Oito pessoas morreram. A pessoa considerada suspeita de ter cometido o crime se matou em seguida.

Segundo o porta-voz do Xerife do Condado de Santa Clara, Russell Davis, o autor do crime era funcionário da Valley Transportation Authority, responsável pelo sistema de VLT e ônibus na região de San Jose.

Policiais isolam pátio de trens onde ocorreu assassinato em massa em San Jose, Califórnia (EUA), nesta quarta (26) — Foto: Peter DaSilva/Reuters
Policiais isolam pátio de trens onde ocorreu assassinato em massa em San Jose, Califórnia (EUA), nesta quarta (26) (Fotos: Reprodução)

As autoridades não divulgaram a identidade dessa pessoa considerada suspeita. Os investigadores ainda apuram a motivação para o crime e o tipo de arma utilizada.

Em mensagem nas redes sociais, o prefeito de San Jose, Sam Liccardo, lamentou o crime:

“Nossos corações sentem a dor pelas famílias daqueles que perdemos nesse tiroteio horrível”.

É o segundo assassinato a tiros em massa no condado de Santa Clara em menos de dois anos. Em julho de 2019, um homem matou três pessoas e se matou em seguida durante um festival em Gilroy, perto de San Jose.

‘Epidemia de violência’

No sábado (22), um tiroteio em uma festa em Nova Jersey deixou duas pessoas mortas e ao menos 12 feridos.

Em abril, o presidente americano, Joe Biden, havia anunciado uma série de medidas de controle contra o que ele classificou na ocasião como uma “epidemia de violência com armas de fogo” nos Estados Unidos.

“A violência com armas de fogo neste país é uma epidemia. E é uma vergonha internacional”, disse Biden. “É uma epidemia, pelo amor de Deus, e tem que acabar.”

Antes de apresentar uma série de ordens executivas, o presidente democrata também classificou a violência armada nos EUA como uma “crise de saúde pública” que onera os cofres públicos em cerca de US$ 280 bilhões anualmente.

Veja, abaixo, algumas das medidas anunciadas:

  • aumento de restrições às chamadas “armas fantasmas” e acessórios para armas comuns;
  • incentivo aos estados para removerem temporariamente o porte de armas para pessoas que representem riscos a si mesmos ou a outros;
  • acompanhamento maior sobre o tráfico de armas de fogo;
  • e investimento em programas de intervenção dentro de comunidades com altos índices de violência.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up