Tiroteio deixa ao menos cinco mortos no aeroporto de Fort Lauderdale, na Flórida

Um tiroteio no aeroporto internacional de Fort Lauderdale, na Flórida, deixou ao menos cinco mortos e oito pessoas feridas na tarde desta sexta-feira (6). O atirador foi preso, mas a polícia confirmou que manteve as buscas dentro do aeroporto após relatos não confirmados de um segundo tiroteio.

O autor dos disparos detido foi identificado como Esteban Santiago, segundo o senador Bill Nelson, da Flórida. Ele estaria levando um documento de identificação militar, mas o senador afirma que a autenticidade do documento não é confirmada.

A informação sobre o número de vítimas foi confirmada pela polícia do condado de Broward.

Passageiros são retirados de terminal e levados para a pista após tiroteio no aeroporto de Fort Lauderdale (Foto: Reprodução)

Imagens aéreas de emissoras de televisão mostraram que dezenas de pessoas foram retiradas de dentro do aeroporto para a pista, acompanhada de policiais. Cerca de uma hora após o incidente, os canais de TV americanos mostraram imagens de pessoas correndo novamente para a pista do aeroporto em pânico.

Segundo o relato de autoridades, o tiroteio aconteceu por volta das 16h40 (hora de Brasília) entre os terminais 1 e 2 em uma área destinada à retirada de bagagens.

De acordo com a prefeita do condado de Broward, Barbara Sharief, apenas um atirador participou do ataque.

O aeroporto foi fechado para pouso, e as decolagens cujos embarques estavam concluídos foram realizadas. A polícia também isolou as vias que dão acesso ao aeroporto. Segundo a CNN, todas as pessoas que estavam no Terminal 2 passarão pela segurança novamente.

Mulher ferida é levada para ambulância em Fort Lauderdale, na Flórida, após tiroteio no aeroporto (Foto: Reprodução)

Com 165 mil habitantes, Fort Lauderdale fica na região metropolitana de Miami, e seu aeroporto é utilizado por cerca de 27 milhões de passageiros por ano.

O secretário de imprensa do ex-presidente George Bush, Ari Fleischer, que estava no aeroporto, postou no Twitter sobre o caos vivido no local:

“Tiros foram disparados. Todo mundo corre”. Posteriormente, Fleischer explicou que a situação se “acalmou”, mas que as autoridades não deixaram ninguém sair do aeroporto na área onde ele se encontrava.

Por meio do Twitter, o presidente eleito dos EUA, Donald Trump, disse que está monitorando a situação e que está em contato com o governador da Flórida, Rick Scott.

Voos brasileiros

A Azul, que opera voos entre São Paulo e Fort Lauderdale, informou por meio de sua assessoria de imprensa que o pouso previsto para o aeroporto para o começo desta noite ainda não teve mudança de rota e que a partida para o Brasil programada para esta noite está mantida.

 

Fonte: UOL

Scroll Up