Tesouro dos EUA diz como planeja frustrar “máquina de guerra” da Rússia

Os Estados Unidos estão aumentando as sanções contra a Rússia para privar a “máquina de guerra” de Moscou de dinheiro e componentes necessários para sustentar a invasão da Ucrânia, mas restringir a principal fonte de financiamento – as exportações russas de energia -, levará tempo, disse o subsecretário do Tesouro dos EUA, Wally Adeyemo, à Reuters nesta quinta-feira.

Os Estados Unidos e seus aliados têm “muito mais que podemos e vamos fazer” para punir Moscou se a Rússia não interromper sua invasão, declarou Adeyemo em entrevista à Reuters.

Líderes ucranianos pediram na quinta-feira que o mundo democrático pare de comprar petróleo e gás russos e retire os bancos russos inteiramente do sistema financeiro internacional.

Depois de um esforço inicial para congelar os ativos russos, Washington e seus aliados anunciaram mais medidas nesta semana, conforme se aproximam do limite de sanções para punir a Rússia sem também causar problemas econômicos em casa.

Uma nova proibição de investimentos anunciada na quarta-feira pelo presidente Joe Biden veta os norte-americanos de investirem em ações de empresas russas e fundos de investimento, cortando da indústria de defesa da Rússia e de outros setores a maior fonte de capital de investimento do mundo, disse Adeyemo.

“O que isso significa é que a Rússia será privada do capital necessário para construir sua economia, mas também para investir em sua máquina de guerra”, afirmou Adeyemo.

Questionado se proibiria empresas que já estão na Rússia de financiar mais essas operações, ele disse que o Tesouro está consultando o setor privado.

Adeyemo disse que os EUA e seus aliados europeus terão como alvo as cadeias de suprimentos militares russas para evitar o acesso a componentes-chave –“coisas que são importantes para construir seus tanques, fornecer mísseis e garantir que eles tenham menos recursos” para a guerra na Ucrânia, mas também para projetar poder no futuro.

“Acredito que o impacto será imediato da mesma forma que o impacto na economia foi imediato” das sanções anteriores, disse Adeyemo. A economia da Rússia está caminhando para uma contração de 10% este ano e a inflação está se aproximando de 20%, estimam autoridades dos EUA.

Fonte: Yahoo!