Tartaruga-aligátor, que tem mordida mais forte do que a de um leão, é encontrada no Interior de SP

Uma tartaruga-aligátor (Macrochelys temminckii), originária das américas do Norte e Central, foi encontrada em um acostamento próximo à represa do Rio Santo Anastácio, em Presidente Prudente (SP).

De acordo com a Polícia Militar Ambiental, não há registro da presença do réptil no Oeste Paulista. O animal foi encontrado por uma pessoa que o levou até a sede da Polícia Ambiental nesta quinta-feira (26).

Conforme a polícia, o que chama a atenção no animal é a força de sua mordida, que pode ultrapassar 600 quilos, enquanto a de um leão gira em torno dos 400 quilos.

Além disso, é uma das maiores e mais agressivas tartarugas do mundo, podendo pesar até 159 quilos, ainda segundo a corporação.

As mandíbulas da tartaruga-aligátor são tão fortes que podem quebrar ossos humanos com facilidade, conforme a Polícia Ambiental.

A Polícia Ambiental ainda informou que tudo indica que o animal foi abandonado, pois é originário da América do Norte e da América Central e não poderia estar na região.

A tartaruga foi encaminhada para o Zoológico da Cidade da Criança, onde permanece aos cuidados dos profissionais que trabalham no parque ecológico.

De acordo com a médica veterinária Érica Silva Pellosi, da Cidade da Criança, esse é um animal exótico, que não faz parte da fauna brasileira.

“Ele é encontrado na América do Norte e América Central. Ele é um cágado, um animal semiaquático, que se alimenta de peixes, lagartos e pequenas aves. Ele é um animal extremamente perigoso, agressivo. A sua mordida é muito forte, podendo arrancar um pedaço de um membro”, explicou.

Tartaruga-aligátor é encontrada em Presidente Prudente — Foto: Polícia Ambiental
Tartaruga-aligátor é encontrada em Presidente Prudente — Foto: Polícia Ambiental

Tartaruga-aligátor é encontrada em Presidente Prudente — Foto: Polícia Ambiental
Tartaruga-aligátor é encontrada em Presidente Prudente — Foto: Polícia Ambiental

G1

Scroll Up