Suspeitos pela morte de brasileiro nos Estados Unidos já foram identificados

A polícia americana já identificou todos os jovens envolvidos na morte do estudante gaúcho Roger Thomé Trindade, de 15 anos. Ele foi agredido na noite de sábado, na região de Winter Park, em Orlando, na Flórida. No entanto, até o momento, os nomes desses suspeitos não foram divulgados e nenhuma prisão foi feita. As informações são do canal de televisão americano “Wesh”, da rede “NBC”.

A morte do adolescente causou revolta na população local, que critica a atuação da polícia no caso. Por isso, Pam Marcum, porta-voz do Departamento de Polícia de Winter Park, explicou a demora nas investigações. “Devemos à família de Roger Trindade apresentar um caso forte para os promotores”, disse.

Após o crime, a segurança foi reforçada perto da escola onde o jovem estudava, bem como próximo ao local de sua morte, onde amigos fizeram um memorial.

Na quarta-feira, as autoridades americanas informaram que a autópsia no corpo de Roger foi inconclusiva. Assim, novos testes serão realizados para se determinar a causa da morte dele.

Investigações

Michael Deal, chefe do Departamento de Polícia de Winter Park, que investiga o caso, quer determinar se alguns estudantes da escola de Ensino Médio onde o brasileiro estudava participaram da briga que resultou em sua morte. Segundo Deal, pais de alguns dos alunos estão colaborando com as investigações.

Os investigadores do caso ainda não divulgaram detalhes mas, de acordo com Deal, o uso de uma espécie de spray pode ter provocado a briga entre dois grupos de jovens, em um dos quais Roger estava. A polícia americana descartou racismo ou crime de ódio no caso.

Roger Trindade (Foto: Reprodução/Facebook)

“Roger foi encontrado inconsciente, levado ao hospital, onde ficou internado. Infelizmente, ele morreu, mas nós não sabemos a causa da morte. Não tinha muitas lesões visíveis no corpo, o que complica ainda mais o caso para nós”, disse Deal, em coletiva de imprensa, nesta terça-feira. “Nós já sabemos que não há gangues relacionadas e isso não foi motivado por racismo ou crime de ódio. Nós ainda estamos investigando. Nós sabemos que Roger era um bom garoto, estudava no Winter Park High School, tinha muitos amigos. Não há indicação de que isso foi planejado. Ele não era um alvo. Foi um fato isolado”, acrescentou.

Agressão

Segundo o divulgado pelo site “Wesh TV”, o ataque aconteceu por volta das 22h. Testemunhas relataram que o brasileiro estava acompanhado de amigos quando eles foram abordados por outro grupo de jovens. Roger não conseguiu fugir com os amigos e acabou agredido a socos e pontapés.

De acordo com o site “Orlando Sentinel”, o rapaz foi levado para um hospital da região, onde ficou internado. Ele sofreu morte cerebral e os aparelhos foram desligados na noite de segunda-feira.

Paul Tornquist, um amigo da família, disse que Roger havia se mudado com os pais para os Estados Unidos porque o pai do jovem havia sido transferido no emprego. Não é incomum as pessoas no Brasil pegaram suas coisas, se mudarem e dizer: ‘Estamos procurando por um lugar mais seguro’. Essa é a ironia”.

Luto

Por meio do Facebook, Laura Koch, de 24 anos, irmã de Roger, lamentou:

“A vida em questão de segundos pode nos levar o que temos de mais precioso. Hoje uma parte minha se vai, mas tenho a certeza de que nunca deixei de dar amor e nem de receber do meu irmão, ele sempre foi tão puro, nunca vi ele triste um dia sequer, pelo contrário, esse anjo distribuía alegria por onde passava”, escreveu.

Irmã publicou foto ao lado de RogerIrmã publicou foto ao lado de Roger (Foto: Reprodução/Facebook)

Arrecadação de fundos

Em uma página para arrecadação de fundos, em 19 horas, foram recebidos o equivalente a R$ 70 mil para custear o translado do corpo de Roger para o Brasil e seu enterro. No site, foi deixada uma mensagem:

“Em nome da família de nosso querido amigo Rodrigo Trindade, criamos este site para levantarmos fundos para as despesas referentes ao hospital, traslado do corpo para o Brasil e funeral de seu amado filho Roger.

Rodrigo, com sua esposa Adriana e seu filho Roger, vieram para a América em busca de um sonho e uma vida melhor. Por uma ironia da vida, os pais perderam seu filho de 15 anos numa tragédia que ocorreu em Winter Park, após uma briga de adolescentes.

O filho foi levado para o hospital na noite do sábado, dia 15 de outubro, quando foi detectada a morte cerebral do Roger. Desde então ele estava conectado a máquinas para os últimos exames, o que criou uma conta gigantesca no hospital. Além disso, a família deseja levar o corpo do Roger para ser sepultado no Brasil.

Para ajudar a família com todas essas despesas, seus colegas de trabalho criaram esse site para que todos os amigos a parentes possam ajudá-los com uma doação.

Esse é um momento extremamente difícil para todos e principalmente para a família e devemos fazer o possível para resguardá-los de preocupações financeiras”.

Fonte: Extra

Scroll Up