Suspeito de golpes contra 40 mulheres ricas é encontrado morto em Brasília

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A Polícia Civil do Distrito Federal investiga a morte de um suposto estelionatário conhecido como “Don Juan do Lago”, que foi preso há quatro meses suspeito de seduzir e aplicar golpes em socialites de Brasília. O homem foi encontrado em um condomínio no bairro Paranoá, dentro do porta-malas do próprio carro, por volta da 14h de terça-feira (1º). Ele estava amordaçado, amarrado, com muitos hematomas e com marca de bala em uma das pernas.

Antônio Carlos Guimarães tinha 45 anos e 25 passagens pela polícia, a maioria por acusações de ter aplicado golpes e de falsificar documentos — há ainda uma acusação de homicídio. Sua última prisão foi registrada em agosto, mas ele foi liberado em seguida.

O homem era suspeito de criar uma vida de ostentação nas redes sociais, exibindo carros importados e casas em Miami para atrair mulheres de classe alta, na maioria das vezes casadas. Após ganhar a confiança das vítimas, ele usava o nome das mulheres para fazer compras e empréstimos, segundo informações da Polícia Civil. O prejuízo que teria causado é estimado em R$ 300 mil.

Segundo o delegado da 6ª DP, do Paranoá, Marcelo Portela, o carro onde o corpo de Guimarães estava circulou a tarde toda no condomínio em alta velocidade. “Os moradores perceberam a movimentação e viram quando o veículo foi abandonado com o vidro traseiro quebrado. Em seguida, localizaram a vítima no porta-malas.”

Um bombeiro que mora no local foi chamado para socorrer o homem, que tinha sinais de tiro na perna esquerda e pancadas na cabeça. Guimarães ainda estava vivo, mas morreu no local.

O delegado disse ainda que a corporação está perto de achar um desfecho para o caso. “Pelo que apuramos e pelo histórico criminal da vítima, alguém que foi prejudicado por ele tentou reaver o patrimônio roubado e utilizou desses meios”, argumentou. “Provavelmente, a pessoa não queria matar Antônio Carlos, mas a situação acabou saindo do controle.”

“Testemunhas nos relataram que viram uma pessoa do sexo masculino saindo correndo do carro. Nos próximos dias teremos o fechamento do caso”, disse Portela.

Fonte: UOL

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes