Sócios do São Paulo reprovam reeleição de presidente e maior mandato de conselheiros

Os associados do São Paulo vetaram neste domingo, em assembleia realizada na sede do clube, mudanças importantes no estatuto. A votação ocorreu das 8h às 17h entre sócios acima dos 18 anos com pelo menos dois anos de associação e que estejam com as mensalidades em dia.

Além de presencial nos ginásios do clube, no Morumbi, a votação contou com sistema de drive-thru para evitar aglomerações, segundo o São Paulo. Ao todo, a assembleia geral contou com 1.329 votos: 506 a favor, 818 contra, além de 5 abstenções.

Sócios votando na assembleia geral do São Paulo — Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net
Sócios votando na assembleia geral do São Paulo (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Entre as principais alterações propostas por um grupo de 82 conselheiros, estavam o retorno da reeleição para presidente, a ampliação do mandato dos conselheiros de três para seis anos e a possibilidade de conselheiros ocuparem cargos executivos sem remuneração.

Meia-hora após o fim da votação, o presidente Júlio Casares usou suas redes sociais para comentar o resultado. 

Veja a mensagem do dirigente:

– Como sempre em minha vida, saúdo a democracia. A reforma estatutária proposta por um grupo de 82 conselheiros não foi aprovada hoje na Assembleia Geral. Ou seja, deve-se seguir a vontade do sócio, sem que seja feita recontagem de votos ou impetradas ações na Justiça — isso sim seria uma tentativa de golpe. Parabenizo a todos que lutaram por seus ideais nas últimas semanas – com respeito, todas as opiniões são bem-vindas. Seguimos em frente o nosso trabalho, com muito afinco e acreditando no fazer o melhor para o nosso São Paulo Futebol Clube – escreveu o presidente.

As mudanças defendidas pela atual gestão já eram muito criticadas pela oposição, que via a possibilidade de o clube se tornar menos democrático com o aumento do período de mandato dos conselheiros e a possibilidade de o atual mandatário se reeleger.

O atual presidente são-paulino, que defendia as mudanças, assim como nomes importantes do clube como o diretor Carlos Belmonte, tem mandato até o fim de 2023.

Fonte: G1