Sindicato dos Médicos de SP repudia Prefeitura de Botucatu por “não suspender atendimentos não emergenciais”

O Sindicato dos Médicos de São Paulo pulicou nesta quinta-feira, 30, uma nota denominada “Prefeitura de Botucatu expõe Médicos à Violência”, em sua página no Facebook, repudiando a atitude da Prefeitura em “obrigar os profissionais da saúde a manterem todos os atendimentos normalmente, até mesmo os que não eram de urgência e emergência, expondo esses profissionais a alto risco, sem levar em conta a sua segurança mesmo enquanto ainda aconteciam tiroteios na cidade”.

A reportagem tentou contato com o Secretário Municipal de Saúde, André Spadaro, mas não obteve resposta.

Abaixo a íntegra da nota do Sindicato dos Médicos de São Paulo:

“Na madrugada desta quinta-feira, dia 30 de julho, as agências bancárias de Botucatu sofreram ataques de uma quadrilha de aproximadamente 40 integrantes e pessoas que estavam na rua foram feitas de reféns. Devido ao terror instaurado na cidade com tiroteios e incêndios, a Prefeitura liberou seus funcionários para não trabalharem no dia de hoje, mas obrigou os profissionais da saúde a manterem todos os atendimentos normalmente, até mesmo os que não eram de urgência e emergência, expondo esses profissionais a alto risco, sem levar em conta a sua segurança mesmo enquanto ainda aconteciam tiroteios na cidade, de acordo com denúncia recebida pelo Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp). Vale ressaltar que a Polícia Militar e a prefeitura emitiram notas pedindo à população para não sair às ruas.

De acordo Eduardo Vasconcellos, diretor-presidente da regional de Botucatu do Simesp, é papel da prefeitura zelar pela segurança de todos os seus funcionários, independentemente da área em que atuam. “Os atendimentos eletivos deveriam ser suspensos, sendo mantidos apenas os de urgência e emergência até que a situação se normalize na cidade, até mesmo para diminuir o risco durante o deslocamento. Além dos profissionais, os próprios pacientes correm riscos.”

O Sindicato dos Médicos de São Paulo se solidariza com as diversas outras categorias alijadas de sua segurança no dia de hoje, 30 de julho”

Nota da Prefeitura


Às 12 horas desta quinta-feira, 30, a Comunicação da Prefeitura enviou uma nota, por WhatsApp, com informações sobre o funcionamento das Unidades de Saúde e informou que os Pronto Socorros Adulto e Pediátrico continuaram em funcionamento normalmente. Já os 10 postos de PA Noturno nas UBS não abririam nesta quinta-feira, 30, excepcionalmente:

A Secretaria Municipal de Saúde informa a suspensão do funcionamento das Unidades Básicas de Atendimento nesta quinta-feira, 30.

A medida se faz necessária para proteger a população e servidores e também em decorrência de instabilidade nas redes de energia elétrica e internet de grande parte das unidades.

A Central Coronavírus também está fora de operação nesta quinta-feira, 30, devido a problemas operacionais.

Exames e consultas já foram reagendadas previamente pelas equipes.

Os Pronto Socorros Adulto e Pediátrico continuam em funcionamento normalmente. Já os 10 postos de PA Noturno nas UBS não abrirão nesta quinta-feira, 30, excepcionalmente.

As atividades voltam ao normal na sexta-feira, 31.

diz a íntegra da nota.


Leia Notícias