Seleção de judô é convocada para o Mundial

A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) anunciou nesta terça-feira (11) a convocação de 18 atletas para o Campeonato Mundial da modalidade, que será realizado entre os dias 6 e 13 de junho, em Budapeste (Hungria). Trata-se do último evento valendo pontos no ranking de classificação para a Olimpíada de Tóquio (Japão).

O destaque é o retorno de Mayra Aguiar, da categoria até 78 quilos. A bicampeã mundial não combate desde setembro de 2020, devido a uma lesão no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, durante treinamento da seleção em Portugal, na Missão Europa. Ela precisou ser submetida a uma cirurgia e voltou a treinar em março.

“Os resultados mais recentes, como os quatro pódios no Grand Slam de Tbilisi [Geórgia] e os cinco pódios no Grand Slam de Kazan [Rússia], mostram nossa evolução e indicam que o planejamento está no caminho certo. Esperamos alcançar nossos objetivos nesse Mundial. Queremos melhorar o ranking das categorias que ainda estão fora da zona de classificação olímpica e definir as disputas internas pelas vagas do Brasil”, afirmou Ney Wilson, gestor de Alto Rendimento da CBJ, ao site oficial da entidade.

Segundo a CBJ, a colocação no ranking mundial foi o critério adotado para definição dos representantes brasileiros em Budapeste. Além do judoca mais bem posicionado de cada categoria (sete no masculino e sete no feminino), foram selecionados os outros quatro melhores atletas, por pontos (dois homens e duas mulheres), na lista da Federação Internacional de Judô (IJF, sigla em inglês): Aléxia Castilhos (até 63 kg), Beatriz Souza (até 78 kg), Leonardo Gonçalves (até 100 kg) e David Moura (acima de 100 kg).

Na Olimpíada, cada país pode ter um judoca por categoria. Neste momento, o Brasil estaria representado em 12 delas. As exceções são os pesos até 57 kg (feminino) e até 73 kg (masculino), onde Ketelyn Nascimento e Eduardo Katshuiro ainda buscam subir no ranking para se credenciarem a um lugar em Tóquio. Um bom desempenho no Mundial é fundamental. O campeão, por exemplo, amealha dois mil pontos, o dobro do que receberia em um Grand Slam.

Para se classificar aos Jogos, os atletas devem estar entre os 18 melhores da categoria, respeitando o limite de um judoca por país. Há, ainda, possibilidade de vaga por meio de uma cota continental, que atualmente, contempla Eduardo Yudy Santos na categoria até 81 kg.

Os convocados

Seleção feminina

48kg – Gabriela Chibana

52kg – Larissa Pimenta

57kg – Ketelyn Nascimento

63kg – Ketleyn Quadros

63kg – Aléxia Castilhos

70kg – Maria Portela

78kg – Mayra Aguiar

Acima de 78kg – Maria Suelen Altheman

Acima de 78kg – Beatriz Souza

Seleção masculina

60kg – Eric Takabatake

66kg – Daniel Cargnin

73kg – Eduardo Katsuhiro

81kg – Eduardo Yudy Santos

90kg – Rafael Macedo

100kg – Rafael Buzacarini

100kg – Leonardo Gonçalves

Acima de 100kg – Rafael Silva

Acima de 100kg – David Moura

Fonte: Agência Brasil – Fernando Frazao/Agência Brasil

Últimas

Brasil vence a França no vôlei masculino

01 ago 2021

A vaga já estava garantida. Mas, em um clássico, isso pouco importa. Neste domingo, o Brasil...

Categorias

Scroll Up