Seis colombianos se declaram culpados nos EUA de tráfico de cocaína em ‘narcossubmarinos’

Seis colombianos se declaram culpados a um tribunal dos Estados Unidos de traficar mais de 19 toneladas de cocaína em “narcossubmarinos” sujeitos à jurisdição dos Estados Unidos, anunciou nesta segunda-feira (13) a procuradora federal interina Karin Hoppmann.

Os seis homens com idades entre 40 e 54 anos faziam parte de uma organização criminosa transnacional que usava barcos de autopropulsão semissubmergíveis para enviar drogas da Colômbia pelo Oceano Pacífico a Oaxaca, no México, dirigidas ao Cartel de Sinaloa, informou o Departamento de Justiça em nota.

Segundo sua confissão, o mais jovem do grupo, Fernando Pineda Jiménez, conhecido como “Padrino”, era o chefe da organização. Os demais desempenharam várias funções, desde supervisionar a segurança na fabricação das embarcações até a produção dos cascos de fibra de vidro utilizados em sua construção.

Pineda Jiménez e quatro dos réus podem pegar no mínimo 10 anos de prisão perpétua sob a acusação de distribuição de cocaína. Rodrigo Pineda Torres, conhecido como “Gordo”, foi condenado a 11 anos e três meses de prisão. Dois outros colombianos foram processados neste caso e aguardam julgamento.

De acordo com os autos, três “narcossubmarinos” foram interceptados em águas internacionais pelos Estados Unidos em julho e agosto de 2015 e em março de 2016, com 6.900, 6.845 e 5.824 quilos de cocaína, respectivamente.

Uma “parte substancial” dessa droga era destinada aos Estados Unidos, segundo os investigadores.

Os Estados Unidos, que historicamente financiam o combate às drogas, são os maiores consumidores da cocaína colombiana.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up