São Paulo vence o Santos na Vila Belmiro

O São Paulo acabou com o jejum de cinco anos neste domingo, ao vencer o Santos por 3 a 0, na Vila Belmiro, pela oitava rodada do Campeonato Paulista. Com gols de Eder, Eduardo Bauermann, contra, e Rodrigo Nestor, o Tricolor conquistou o primeiro triunfo no estádio do Peixe desde 2017, quando, curiosamente, também contava com Rogério Ceni como treinador e levou a melhor por 3 a 1.

Com o resultado, o São Paulo foi a 11 pontos e segue firme na caça ao líder do Grupo B, o São Bernardo, com 14 tentos, mas com um jogo a mais que o Tricolor, que não enfrentou o Palmeiras pela quarta rodada pelo fato de o rival ter disputado o Mundial de Clubes da Fifa.

O Santos, por sua vez, se manteve na segunda colocação do Grupo D, mas perdeu a chance de abrir uma boa vantagem para a Ponte Preta, que neste sábado também foi derrotada por 3 a 0 no clássico contra o Guarani.

O São Paulo assustou logo aos dois minutos. Igor Vinícius mandou na área, e Diego Costa desviou de primeira, exigindo a primeira intervenção de João Paulo. Se não deu com o zagueiro tricolor, melhor com Eder. O atacante deu origem à jogada pela esquerda, virando o jogo, e foi para a área completar, de cabeça, o cruzamento de Nikão, abrindo o placar com um arremate no cantinho, sem chances para o goleiro do Peixe.

Embalado pelo primeiro gol, o Tricolor quase ampliou com Gabriel Sara, que, após rápida troca de passes, ficou com ela na entrada da área, ajeitou e soltou a bomba, mas mandou para fora.

Na reta final do primeiro tempo, o Santos, na necessidade de buscar o empate, cresceu no jogo e passou a pressionar o adversário. Aos 32 minutos, Ângelo recebeu de Marcos Leonardo, levou a melhor na disputa com Pablo Maia, mas viu Jandrei sair do gol para interceptar a jogada. Depois, Ângelo se livrou da marcação de Reinaldo, invadiu a área, mas foi desarmado pelo lateral-esquerdo, de carrinho. Os donos da casa pediram a revisão do lance, crendo em um pênalti, mas a arbitragem mandou o jogo seguir.

Antes do intervalo, o Santos ainda teve uma chance derradeira de ir para o vestiário empatado com o rival, mas a sorte realmente não estava a favor dos donos da casa. Ângelo aproveitou o rebote da cobrança de escanteio e mandou na medida para Marcos Leonardo concluir, mas Rafinha apareceu no meio do caminho para afastar o perigo.

O São Paulo quase ampliou logo no início da etapa complementar. Eder ganhou no ataque, iniciando a jogada, e Nikão recebeu pela direita, dentro da área, batendo de primeira, no cantinho, mas João Paulo fez grande defesa. O Santos respondeu com Lucas Pires aos 15. O lateral-esquerdo se livrou de Rafinha e cruzou para o meio da área, mas Diego Costa apareceu no meio do caminho para interceptar.

Jogo era lá e cá. Aos 17, o Tricolor voltou a ameaçar em chute de Pablo Maia, que bateu de primeira da entrada da área, no canto, forçando outra boa intervenção de João Paulo. De tanto martelar, o São Paulo foi premiado com o segundo gol aos 20 minutos do segundo tempo. Alisson recebeu de Calleri e deu o passe cruzando a defesa para Sara, dentro da área. Eduardo Bauermann, ao tentar bloquear o chute, acabou jogando contra o próprio gol, marcando contra.

E não demorou para o São Paulo marcar o terceiro gol. Com bastante espaço no campo de ataque, o time comandado pelo técnico Rogério Ceni ficou em uma situação ainda mais confortável na partida aos 25, quando Rodrigo Nestor recebeu com liberdade e soltou a bomba da entrada da área, sem chances para João Paulo.

Nos minutos finais, coube aos são-paulinos rodarem a bola pelo gramado, mantendo a posse, para administrar o resultado e evitar qualquer tipo de reação tardia do Santos, que também já não tinha mais forças para correr atrás do prejuízo.

SANTOS 0 X 3 SÃO PAULO

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 20 de fevereiro de 2022, segunda-feira
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Edina Alves Batista
Assistentes: Neuza Ines Back e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral

Gols: Eder, aos 21 do 1ºT, Eduardo Bauermann (contra), aos 20 do 2ºT, Nestor, aos 25 do 2ºT (São Paulo)
Cartões amarelos: Diego Costa, Eder (São Paulo); Lucas Pires, Vinícius Zanocelo (Santos)

SANTOS: João Paulo; Madson (Marcos Guilherme), Kaiky, Eduardo Bauermann e Lucas Pires; Sandry, Camacho (Pirani) e Ricardo Goulart; Ângelo, Marcos Leonardo e Lucas Braga (Rwan).
Técnico: Marcelo Fernandes.

SÃO PAULO: Jandrei; Igor Vinícius (Rafinha), Diego Costa, Miranda e Reinaldo (Léo); Pablo Maia, Gabriel Sara e Igor Gomes (Rodrigo Nestor); Alisson, Nikão (Marquinhos) e Eder (Calleri).
Técnico: Rogério Ceni.

Fonte: Yahoo!Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net