São Paulo e Pablo chegam a acordo e acertam rescisão

O São Paulo acertou os últimos detalhes da rescisão de contrato com Pablo. O clube pagará valores em atraso que tinha com o jogador de forma parcelada e ficará com 30% dos direitos econômicos, afirmou o presidente Julio Casares.

– Nós tínhamos uma pendência desde a pandemia, nós parcelamos esse valor, tanto do Vitor (Bueno) quanto do Pablo. Acho que todos ficaram felizes. São atletas que prestaram serviço. O São Paulo com esse acordo parcela seu débito e desonera a folha – disse o dirigente ao canal do jornalista Jorge Nicola.

– O São Paulo fica com um percentual do Pablo, do Vitor não. Com o Pablo foi um investimento, um dos maiores da história do clube. O São Paulo fica com um percentual importante, fica com uma participação importante. Eu acho que 30% é um direito econômico importante que ficamos – acrescentou.

Pablo decidiu abrir mão dos dois anos que tem de contrato (até o fim de 2023) com o São Paulo para ficar livre no mercado. O jogador propôs um acordo à diretoria nos últimos dias e desejava receber os atrasados referentes a 2020 e 2021 para assinar a saída.

A decisão se deu pela situação conturbada que ele vinha enfrentando no clube. Sem espaço na última temporada, Pablo virou alvo de críticas da torcida por gols perdidos em momentos importantes, principalmente em 2021.

Assim que ficar livre no mercado, o desejo de Pablo é retornar ao Athletico-PR, clube que deixou no final de 2018 para assinar com o Tricolor.

Apesar das críticas, em três temporadas com a camisa do Tricolor, o atacante foi artilheiro em duas delas: 2019 (com sete gols) e 2021 (com 13 gols marcados).

O São Paulo calcula uma economia de cerca de R$ 14 milhões com os salários que não serão mais pagos ao jogador.

Fonte: G1 – Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net