São Paulo é derrotado pelo River e dá adeus à Libertadores

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O São Paulo está eliminado da Copa Libertadores. Após 33 anos, o Tricolor voltou a se despedir do torneio na primeira fase, algo com que os torcedores do clube não estão acostumados. Nesta quarta-feira, visitando o River Plate no estádio Libertadores da América, em Avellaneda, na Argentina, o time comandado por Fernando Diniz novamente não mostrou um futebol convincente e teve de se conformar com a derrota por 2 a 1. Julián Álvarez marcou os dois gols dos argentinos. Diego Costa descontou para os visitantes.

Essa também foi a primeira vitória do River Plate sobre o São Paulo em Libertadores. Até então, as duas equipes haviam se encontrado cinco vezes, sendo três vitórias do Tricolor e outros dois empates.

Com o resultado, o São Paulo já não tem mais chances matemáticas de avançar às oitavas de final da Copa Libertadores. Com apenas quatro pontos, a equipe tem apenas mais um jogo a ser disputado pelo Grupo D da competição e não conseguirá alcançar LDU e River Plate, que figuram com 12 e 10 pontos na tabela, respectivamente, e estão com a vaga para o mata-mata do torneio continental garantida.

O jogo – Logo aos cinco minutos o River Plate deu uma amostra do que aguardava o São Paulo. Montiel recebeu pela direita, deu um drible da vaca em Léo e saiu cara a cara com Tiago Volpi, que fechou o ângulo do lateral-direito do River Plate fazendo uma ótima defesa. Mas, cinco minutos depois, o Tricolor não teve a mesma sorte. Com quatro toques na bola, tabelando na frente da área, De La Cruz acionou Julián Álvarez dentro da área, que dominou e bateu certeiro para estufar as redes e abrir o placar.

Aos 14, por pouco o River Plate não ampliou. Ignacio Fernández finalizou buscando o ângulo, mas Tiago Volpi fez grande defesa. Mesmo tendo de lidar com a enorme pressão do River Plate, o São Paulo conseguiu “achar” o gol de empate. Aos 25, Reinaldo cobrou escanteio e Diego Costa subiu mais alto que a defesa argentina para cabecear forte e deixar tudo igual em Avellaneda.

Só que a alegria do torcedor são-paulino durou pouco. Aos 36 minutos, a defesa do São Paulo deu todo o espaço necessário para Suárez receber livre pela esquerda, conduzir até a área e dar um passe açucarado para Julián Álvarez fazer o segundo e recolocar o River Plate à frente no placar.

Segundo tempo

Na etapa complementar, o River Plate manteve a toada. Logo aos cinco minutos, novamente aproveitando a facilidade de infiltrar na defesa tricolor, os argentinos quase chegaram ao terceiro depois de Borré fazer o cruzamento rasteiro, dentro da área, mas nenhum companheiro chegou a tempo de completar para o fundo das redes.

Depois, aos 20, foi a vez da estrela da noite, o jovem Julián Álvarez experimentar da entrada da área e mandar rente à trave esquerda de Tiago Volpi. O São Paulo, por sua vez, respondeu no minuto seguinte com Reinaldo, que arriscou de longa distância, mas mandou por cima do gol.

As melhores chances do Tricolor no segundo tempo saíam mesmo dos pés do camisa 6. Pouco depois, aos 26 minutos, Reinaldo tabelou com Vitor Bueno, chegou à linha de fundo e cruzou rasteiro para a pequena área. A bola passou na frente de Pablo e Daniel Alves, mas nenhum dos dois conseguiu empurrar para o fundo das redes.

Antes de o árbitro apitar o fim do jogo, o São Paulo ainda teve uma última oportunidade de empatar e seguir com uma chance improvável de classificação. Aos 40 minutos, Tchê Tchê cruzou para a área, e Brenner, nas costas da marcação, apareceu para completar para o gol, mas Armani fez a defesa. No rebote, Tréllez bateu de chapa, mas a defesa fez o desvio para salvar o River Plate e garantir a vitória.

RIVER PLATE 2 X 1 SÃO PAULO

Local: estádio Libertadores da América, em Avellaneda (Argentina)
Data: 30 de setembro de 2020, quarta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Cristian Garay (Chile)
Assistentes: Christian Schiemann (Chile) e Claudio Ríos (Chile)

Gols: Julián Álvarez, aos 10 e aos 36 do 1ºT (River Plate); Diego Costa, aos 25 do 1ºT (São Paulo).
Cartões amarelos: Suárez, Enzo Pérez, Casco (River Plate); Diego Costa, Daniel Alves, Vitor Bueno, Juanfran (São Paulo)

RIVER PLATE: Armani; Montiel, Martínez Quarta, Pinola e Casco; Enzo Pérez, Ignacio Fernández, De L Cruz e Julian Álvarez (Paulo Díaz); Suárez e Borré (Lucas Pratto)
Técnico: Marcelo Gallardo

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Juanfran, Diego Costa, Léo e Reinaldo; Tchê Tchê (Toró), Daniel Alves, Hernanes (Brenner) e Igor Gomes; Vitor Bueno (Tréllez) e Pablo (Paulinho Bóia)
Técnico: Fernando Diniz

Fonte: Yahoo! – Foto: Staff Images/Conmebol

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes