Santos repudia emboscada a Diego Tardelli: “Vândalos travestidos de torcedores”

O Santos repudiou em nota a emboscada de torcedores ao atacante Diego Tardelli depois da derrota por 1 a 0 para o Athletico, na última terça-feira, na Vila Belmiro.

O clube chamou de “vândalos travestidos de torcedores” os homens que perseguiram e ameaçaram Diego Tardelli depois da eliminação nas quartas de final da Copa do Brasil.

“Sobre o episódio ocorrido durante a madrugada com o jogador Tardelli e com outros membros do elenco, com ameaças, perseguições, emboscadas e atos de depredação, o Santos FC repudia veementemente a atitude de vândalos travestidos de torcedores e ressalta que dará todo o apoio para que as medidas legais sejam adotadas para o reconhecimento e a punição dos agressores.

O Clube não reconhece essas pessoas como torcedores e sim como bandidos. A torcida tem o direito de protestar sobre os resultados, desde que de forma civilizada.”

Diego Tardelli foi vítima de emboscada em Santos — Foto: Reprodução / Instagram
Diego Tardelli foi vítima de emboscada em Santos (Foto: Reprodução / Instagram)

Depois do jogo, Diego Tardelli disse, em vídeos publicados no Instagram, que havia sido perseguido e ameaçado por alguns torcedores do Santos no caminho da Vila Belmiro para o hotel onde está hospedado.

Nesta quarta-feira, o atacante publicou, também, vídeos que mostram carros perseguindo o seu veículo no bairro do Gonzaga, em Santos.

Relato de testemunha

Uma mulher que presenciou a cena, e pediu para não ser identificada, relatou o que presenciou. Confira:

– Estávamos voltando para casa, paramos em frente da Praça da Independência, estávamos no farol. Estávamos nós e ele do lado. Eu não sabia quem era, no jornal que fui saber o que estava acontecendo. Passou um Idea prata entre nós e passou rente. Quando eu ia falar, não deu tempo. Pararam na frente do carro preto, abriram as portas com vandalismo, estavam com coisas na mão, gritando, chutando, batendo no carro, dando socos no vidro. Para mim, era um arrastão, um assalto, eu não sabia o que era. Mas a gente viu que só estavam atacando o carro preto, eles gritavam muito. Meu marido até falou que deveria ser carro blindado, pela força que eles estavam batendo e não quebrou o vidro. Tinha carro atrás também, mas não sei se era deles. Eram cinco, mais ou menos. Ele só conseguiu sair porque meu noivo partiu, saiu correndo com o susto, e ele pegou a (avenida) Ana Costa sentido praia.

Fonte: G1

Scroll Up