29 de maio, 2024

Últimas:

Relógio de ouro do homem mais rico do Titanic é vendido por R$ 5,7 milhões

Anúncios

Um relógio de bolso de ouro usado pelo passageiro mais rico do Titanic foi vendido por 900 mil libras (R$ 5,7 milhões, na cotação atual), em um leilão neste sábado (27), na cidade de Devizes, na Inglaterra, informou a BBC. A casa leilões Henry Aldridge & Son que organizou a venda.

Somando os impostos e as taxas, o comprador pagará um total de 1,175 milhão de libras, custo que o leiloeiro Andrew Aldridge descreveu como um “recorde mundial”.

Anúncios

O relógio pertencia ao empresário John Jacob Astor, que estava a bordo do Titanic quando o navio que se chocou contra um iceberg e afundou, em 1912. Sete dias depois do naufrágio, o corpo de Astor foi encontrado boiando no mar. Na ocasião, foi encontrado um relógio de bolso com ele.

Segundo a mídia inglesa, esperava-se que o relógio fosse vendido por um valor entre 100 mil e 150 mil libras.

Anúncios

Quem era John Jacob Astor

Em uma reportagem do jornal inglês “The Guardian”, o leiloeiro Andrew Aldridge afirmou que Astor não era apenas o passageiro mais rico a bordo do Titanic, mas também um dos homens mais ricos do mundo, com um patrimônio estimado em cerca de US$ 87 milhões – o equivalente a bilhões de dólares hoje em dia.

Ele era o bisneto de um homem que ficou rico com o comércio de peles no século 19.

Aldridge também disse que quando o Titanic bateu no iceberg, por volta de 23h40, Astor não pensou que o risco era grave.

Quando o milionário se deu conta de que o perigo era real e as pessoas começaram a ser retiradas do navio, Astor ajudou a mulher a embarcar em um bote salva-vidas. Ele foi visto pela última vez fumando e conversando com outro passageiro.

A mulher de Astor, que estava grávida, sobreviveu.

O filho de Astor, Vincent, ficou inicialmente com o relógio, mas depois o deu de presente ao secretário executivo que trabalhou com seu pai, William Dobbyn.

O leiloeiro afirma que o relógio foi restaurado e que é um item importante ligado à história do “navio mais famoso do mundo”.

Fonte: G1

Talvez te interesse

Últimas

Com a presença do Reitor Honorário da Universidade de Lisboa, António Nóvoa, o V Congresso Internacional Um Novo Tempo...

Categorias