Seis mulheres são flagradas com maconha na vagina durante visitas em presídios da região

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa que, no último final de semana (dias 9 e 10), agentes de segurança flagraram visitantes tentando entrar com drogas (maconha e cocaína) em presídios abrangidos pela Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Noroeste (CRN). Em um dos casos, a mulher escondeu anotações suspeitas em uma fralda.

Já os entorpecentes estavam no interior dos corpos das mulheres. Em todos os flagrantes, a Polícia Militar (PM) foi acionada para registrar boletim de ocorrência. Também foi aberto procedimento interno para apurar o envolvimento dos presos que receberiam os materiais ilícitos no âmbito das unidades prisionais.

Vale destacar que, mesmo com a ampla divulgação na mídia das crescentes apreensões em todo Estado de São Paulo, visitantes seguem tentando burlar as revistas, sem sucesso, graças à perícia de agentes penitenciários aliada à tecnologia dos scanners corporais.

Penitenciária ‘Valentim Alves da Silva’ de Álvaro de Carvalho

Agentes de segurança apreenderam um bilhete com anotações suspeitas escondido no interior de uma fralda, durante procedimento de revista na Penitenciária “Valentim Alves da Silva” de Álvaro de Carvalho, no domingo (10), por volta das 7h30.  

Ao ser questionada, a visitante não soube explicar a origem do papel, mas disse que havia adquirido a fralda com uma mulher cujo nome não sabia. Ela foi impedida de entrar na unidade prisional.  

Penitenciária ‘Gilmar Monteiro de Souza’ II de Balbinos


Uma mulher foi flagrada tentando entrar com duas porções de maconha escondidas na vagina, durante procedimento de revista pelo escâner corporal da Penitenciária “Gilmar Monteiro de Souza” II de Balbinos, por volta das 10h de sábado (9). 

Após ser descoberta, a visitante foi levada para uma sala reservada, onde, na companhia de agentes femininas, concordou em retirar de sua genitália a droga, com peso total de 51,58 gramas.   

Ela foi presa em fragrante e seria submetida a uma audiência de custódia. 

Penitenciária ‘Osiris Souza e Silva’ de Getulina 

Uma mulher foi flagrada com 0,35 gramas de maconha e anotações do tráfico escondidos em sua vagina, durante procedimento de revista pelo escâner corporal da Penitenciária “Osiris Souza e Silva” de Getulina, por volta das 9h20 de sábado (9). 

Após ser descoberta, a visitante confessou a infração e concordou em retirar a droga e as anotações de seu corpo. Ela foi encaminhada para a delegacia e presa em flagrante. 

Penitenciária de Marília 

A Penitenciária de Marília registrou duas apreensões no final de semana. Em um dos casos, ocorrido no sábado (9), por volta das 9h30, a visitante escondeu 176,39 gramas de maconha na vagina. Havia, ainda, um pouco de pó branco misturado à droga, aparentando ser cocaína. 

No outro flagrante, registrado por volta das 10h15 de domingo (10), a mulher carregava, também na vagina, 133,53 gramas de maconha. 

Em ambos os casos, as visitantes alegaram que estavam passando por necessidades financeiras e, portanto, tinham a intenção de comercializar a droga no interior do presídio. 

As duas foram presas em flagrante e seriam submetidas à audiência de custódia. 

Penit. ‘Tenente PM José Alfredo Cintra Borin’ I de Reginópolis 

Uma mulher foi flagrada com 140 gramas de maconha escondidas em seu ânus, durante procedimento de revista pelo escâner corporal da Penitenciária “Tenente PM José Alfredo Cintra Borin” I de Reginópolis, por volta das 9h de domingo (10). 

Após ser descoberta, uma equipe da Polícia Militar levou a visitante para Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da cidade, onde, durante consulta médica, ela concordou em retirar a droga de seu corpo. 

A mulher foi encaminhada à delegacia para registro de um boletim de ocorrência. 

Penitenciária de Ribeirão Preto 

Uma mulher foi flagrada com uma porção de cocaína escondida na vagina, durante procedimento de revista pelo escâner corporal da Penitenciária de Ribeirão Preto, no domingo (10), por volta das 10h30. 

Ela assumiu a irregularidade e, levada até uma sala reservada, concordou em retirar espontaneamente de sua genitália a droga, acondicionada em fita adesiva. 

A visitante foi levada à delegacia para registro de um boletim de ocorrência. 

Em todos os casos, as unidades também instauraram Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade dos presos que receberiam as drogas ou materiais apreendidos. 

A SAP informa que pessoas flagradas tentando entrar com objetos ilícitos em presídios são automaticamente suspensas do rol de visitas.

Com Assessoria

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes