São Manuel: Morte de cachorra, vítima de atentado, completa 1 ano sem nenhuma punição

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Há um ano, moradores de São Manuel, Botucatu e região acompanharam o drama da cachorra Bolinha, uma Lhasa Apso de São Manuel, morta após ter sido atingida por ácido durante um atentado dentro de casa.

O animal foi atingido por soda cáustica no quintal da casa onde morava. Bolinha foi salva ainda com vida, perdeu a visão e não resistiu aos ferimentos causados pelas queimaduras.

Na época do crime, a família tutora de Bolinha apontou alguns suspeitos de terem cometido o atentado. O caso foi registrado na Polícia Civil de São Manuel, mas até hoje ninguém foi responsabilizado pela morte do animal.

Matar animais é crime

“Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos” é crime no Brasil, de acordo com o Artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais (nº 9605), de 1998.

A pena é detenção de três meses a um ano, aumentada de um sexto a um terço em caso de morte do animal.

Leia Notícias

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes