Mulher é mantida em cárcere privado e estuprada em São Manuel

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Guardas municipais da cidade de São Manuel atenderam um caso onde um homem de 25 anos manteve uma mulher de 27 em cárcere privado. Segundo o boletim ele também a violentava e abusava sexualmente.

Por volta de 16h da terça-feira, 17 de março, uma senhora moradora de Barra Bonita, esteve na delegacia dizendo que sua filha estava sendo mantida em cárcere privado, e que o autor estava ameaçando a filha de morte.

Segundo a mãe da vítima, sua filha tinha conhecido o homem pela rede social a aproximadamente um mês e estaria mantendo um relacionamento amoroso. Disse que o homem havia convidado sua filha para passar o domingo juntos,

“Ela aceitou convite e o indivíduo foi buscar a mulher na sua casa na cidade de Barra Bonita no domingo dia 15 de março”.

Michele veio para cidade de São Manuel e ficou na casa do indivíduo. A mulher contou que na segunda-feira (16), por volta de 5 horas da tarde, o filho de Michele contou que a mãe estava na cidade de São Manuel, e estava sofrendo, e que o namorado dela iria matá-la.

Durante conversas familiares pelo telefone celular, a mãe da vítima entendeu que a filha estava realmente em situação de risco e que o namorado a mantinha presa dentro da casa dele.

No começo a vítima teria dito que o endereço seria a Rua Ignácio Tavares Leite no bairro Jardim ouro Verde em São Manuel e que o apelido do namorado era “pança”. A guarda municipal foi até o endereço juntamente com a mãe da vítima e acabaram localizando um casal que não se tratava de Michele e do namorado.

Com a foto da vítima em mãos o guarda municipal efetuou diligências e com o reconhecimento da foto do autor por um dos guardas já que o mesmo é conhecido nos meios policiais por crimes de tráfico e de tentativa de homicídio, deslocaram-se até o bairro Jardim ouro Verde na casa do autor encontrando o imóvel fechado e a janelas com grade.

Quando os guardas chamaram o nome da vítima ela gritou do interior da casa por socorro. Os guardas arrombaram a porta da casa, vítima totalmente nervosa e assustada.  “Ao ser perguntada ela” disse que o autor não estava na residência e que havia saído por volta das 3 horas da tarde e a deixou trancada na residência”.

Ela então contou que permaneceu com ele tranquilamente na casa e quando disse que iria embora pois tinha compromissos,  o autor disse que ela não poderia sair e teria que ficar ali com ele. Ela insistiu para ir embora , ocasião em que ele passou a discutir com a vítima tomou  aparelho celular dela dizendo,  ou você me dá o aparelho ou eu quebro em tom ameaçador.

Em seguida o mesmo destruiu o aparelho celular da vitima. Ela disse que no tempo que ficou na casa o acusado exigiu que ela fizesse comida e limpasse a casa. Como ela não fez o que ele queria ele a agrediu com tapas no rosto e ela também foi obrigada a manter relações sexuais a força com este indivíduo e que foram cerca de 4 relações sexuais sob ameaça de morte.

Ela disse que o elemento apresentava duas personalidades às vezes agressiva e outra vez amorosa. Em dado momento ela convenceu o mesmo a usar o aparelho celular alegando que precisava enviar mensagens para o filho,  tendo acusado aceito e foi neste momento que ela mandou as mensagens codificadas pedindo ajuda.

Os guardas saíram em perseguição do autor  localizaram o mesmo caminhando a pé nas proximidades de um  matagal. Vendo a viatura ele empreendeu fuga correndo a pé para o meio do mato, mas foi acompanhado e detido  levado ao plantão e acusado da prática dos crimes de cárcere privado e estupro, ficando preso.

Fonte: Área 14

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes