Jovem sequestrada em Jaú foi amarrada e estuprada em cativeiro

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Uma estudante de 18 anos, em Jaú, na região de Botucatu, foi resgatada de um cativeiro, após ter sido encontrada amarrada em uma área de mata um dia após ter sido sequestrada. A vítima também foi estuprada, informou a polícia.

Ela foi resgatada na noite de terça-feira (30) no fundo de um barracão, às margens do córrego do Pires.

Segundo a polícia, Júlio César do Santos pediu resgate no valor de R$ 500 para a família da jovem. Os policiais abordaram o homem na avenida Dr. Luciano Pacheco de Almeida Prado. No bolso dele, encontraram um papel com o número do pai da vítima.

Após ser detido, o Júlio confessou o sequestro e o estupro e mostrou onde estava mantendo a jovem refém. Ela foi levada à Santa Casa de Jaú, onde passaria por exames.

O homem foi preso depois que a Polícia Civil começou a rastrear e monitorar as ligações que o suspeito fazia para o pai da vítima solicitando o valor do resgate. A Polícia Militar ajudou nas buscas.

A vítima foi encontrada em um barracão que serviu de cativeiro às margens do córrego do Pires, onde foi amarrada no imóvel abandonado.

Homem é preso suspeito de sequestrar e estuprar jovem em Jaú

Sumiço e investigação

A jovem de 18 anos estava desaparecida desde a noite de segunda-feira, quando esperava um ônibus circular na avenida do Café, no bairro Chácara Braz Miraglia, mesmo local onde o suspeito combinou o pagamento do resgate.

Segundo a Polícia Civil, a jovem foi abordada pelo desconhecido, que anunciou o roubo e a obrigou a “fingir que eram namorados”, levando-a para o cativeiro. O homem roubou o celular dela e começou a exigir resgate da família no valor de R$ 500.

Júlio Cesar do Santos por preso na noite desta terça-feira (30) após sequestrar a estudante de 18 anos — Foto: Polícia Militar/Divulgação

O pai da jovem chamou a Polícia Civil, e as ligações começaram a ser rastreadas. A Polícia Militar manteve as buscas.

A vítima contou aos policiais militares que, durante o tempo que ficou no cárcere, foi estuprada várias vezes. Após ter o celular rastreado e ser detido, Júlio César do Santos levou os policiais militares até o local que serviu de cativeiro.

A vítima estava nos fundos do barracão, um imóvel abandonado, um local com pouca iluminação e pouco transitado por pessoas.

O suspeito foi levado à Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Jaú, onde foi preso em flagrante. Na manhã desta quarta-feira (1º), Júlio César do Santos passou por audiência de custódia e teve a prisão preventiva decretada pela Justiça. Ele já tem antecedentes criminais por roubo.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes