Jovem é preso suspeito de matar homens encontrados enterrados em Bauru

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Um jovem de 18 anos foi preso na tarde deste sábado (9) suspeito de assassinar dois homens encontrados enterrados próximo aos trilhos do trem na favela São Manoel, em Bauru (SP). Os corpos foram encontrados entre os dias 29 e 30 de janeiro. As vítima já foram identificadas.

De acordo com boletim de ocorrência, o suspeito foi preso em uma casa no Jardim Petrópolis após uma denúncia anônima. Como havia um mandado de prisão temporária de 30 dias expedido, ele foi levado à Central de Polícia Judiciária e está à disposição da Justiça.

Outro jovem de 19 anos foi detido por tentar esconder o suspeito na casa.

Anderson Santos Leal (Fotos: Polícia Civil/Divulgação)

Crime

Dois corpos foram encontrados enterrados em lugares próximos aos trilhos do trem após uma denúncia.

O delegado da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), Cledson Nascimento, afirmou que os dois foram mortos na mesma ocasião e estavam em estado avançado de decomposição. A suspeita da polícia é de que eles tenham roubado drogas e em retaliação tenham sido mortos.

O primeiro corpo foi localizado no Jardim Bela Vista no dia 29 de janeiro.Ele foi identificado como Anderson Santos Leal, de 37 anos.

Segundo o delegado, os pais da vítima são moradores de Catalão (GO) e foram informados pela avó da vítima que um corpo com as tatuagens de seu filho foi encontrado na cidade.

A família informou à polícia que Anderson era dependente químico e natural de Uberlândia (MG). Ele morava em Bauru após conhecer uma mulher pela internet.

A vítima era conhecida como Mineirinho e não tinha residência fixa. Ele cuidava de carros na região do Poupatempo de Bauru e deixou um filho de 3 anos.

O outro corpo encontrado próximo ao de Anderson foi reconhecido pela família e identificado como Danilo de Almeida Falconi. Ele estava desaparecido desde o dia 24 de janeiro.

A família, que é de Bariri, foi ao Instituto Médico Legal (IML), onde identificou o corpo como sendo de Danilo. Eles contaram à polícia que o jovem era usuário de drogas e morava em um hotel no centro de Bauru.

Os parentes ajudavam o homem com pagamento do quarto do hotel e repasse de pequenas quantias em dinheiro. O último contato com Danilo foi feito através das redes sociais quando ele retirou R$ 60 da conta bancária na qual eles depositavam.

Danilo de Almeida Falconi (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes