Caminhonete sumida da prefeitura de Bofete é achada em shopping de SP

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A caminhonete da frota oficial da prefeitura de Bofete (SP) que estava desaparecida há pelo menos um mês foi encontrada nesta terça-feira (22) no estacionamento de um shopping na zona norte de São Paulo. A prefeitura da cidade registrou um boletim de ocorrência relatando o desaparecimento.

Segundo a delegada Simone Alves Firmino, titular da delegacia de Bofete, a localização do veículo só foi possível depois que a administração do shopping da capital enviou e-mail à prefeitura relatando que o veículo estava estacionado no centro de compras, aparentemente “abandonado”.

Segundo o e-mail, a caminhonete entrou no estacionamento do shopping no último dia 21 de setembro, utilizando método de cobrança automática para passar na cancela. O G1 apurou ainda que a dívida com as taxas acumuladas de estacionamento já teria superado o valor de R$ 3 mil.

O BO do desaparecimento do veículo foi registrado pelo prefeito Osvaldo Ângelo Alves (PSDB), que assumiu o cargo de no dia 25 de setembro após o afastamento do ex-chefe do Executivo, Dirceo Antônio Leme de Melo (PTB), afastado por decisão da Justiça.

Segundo o prefeito Osvaldo Ângelo Alves, BO foi registrado para "preservar o patrimônio da prefeitura" — Foto: TV TEM/Reprodução
Segundo o prefeito Osvaldo Ângelo Alves, BO foi registrado para “preservar o patrimônio da prefeitura” (Foto: TV TEM/Reprodução)

Segundo a delegada Simone Firmino, após a abertura de um inquérito para investigar o desaparecimento do veículo, na semana passada, a polícia determinou o bloqueio criminal da caminhonete.

Com isso, somente a Polícia Militar poderá retirar o veículo do estacionamento do shopping com um guincho e levá-lo para uma delegacia da área, onde representantes da prefeitura poderão fazer seu resgate.

Segundo a delegada, o inquérito foi aberto para investigar o crime de peculato e de apropriação indébita. Por enquanto, explica Simone Firmino, o principal investigado é o assessor de turismo de Bofete, José Antônio Nicola, responsável por assinar a retirada do veículo para uso durante um evento de sua área em São Paulo.

Segundo a prefeitura, a caminhonete não foi mais vista em Bofete após ser usada em um evento de turismo na capital — Foto: Arquivo pessoal
Segundo a prefeitura, a caminhonete não foi mais vista em Bofete após ser usada em um evento de turismo na capital (Foto: Arquivo pessoal)

Segundo o prefeito Osvaldo Ângelo Alves, Nicola teria informado que, após retornar da capital, entregou a caminhonete ao ex-prefeito Dirceo Melo. Alves disse que a decisão de registrar o BO foi tomada para “preservar o patrimônio da prefeitura”. Procurado pelo G1, Nicola não respondeu às ligações.

A caminhonete estacionada no shopping tem a placa oficial de número 001, a mesma indicada no boletim de ocorrência do desaparecimento.

Porém, a placa é diferente da de número 002 que aparece em imagem divulgada pela prefeitura à época da denúncia. A administração não soube explicar a divergência de placas.

Cassação do prefeito e novas eleições

Em outubro de 2017, a Câmara de Vereadores de Bofete abriu uma comissão processante para investigar indícios de irregularidades da administração municipal.

Em fevereiro do ano passado, a Câmara de Bofete acatou o relatório da comissão e aprovou a cassação do prefeito. Entre as suspeitas de irregularidades apuradas, estavam a contratação de serviços, aquisição de bens e emprego indevido de verbas públicas.

Dirceo Antônio Leme de Melo foi afastado após Justiça cassar liminar que o mantinha no cargo — Foto: TV TEM/Reprodução
Dirceo Antônio Leme de Melo foi afastado após Justiça cassar liminar que o mantinha no cargo (Foto: TV TEM/Reprodução)

Mas o processo de cassação foi suspenso e, para comemorar a decisão, uma carreata foi realizada na cidade. Durante o evento, o prefeito e alguns apoiadores dançaram o refrão do hit “Que Tiro Foi Esse?”, da cantora Jojo Todynho.

Em abril deste ano, o ex-prefeito chegou a ser afastado novamente por uma decisão tomada a pedido do Ministério Público.

Na época, o presidente da Câmara de Vereadores de Bofete, Osvaldo Ângelo Alves (PSDB), também assumiu o cargo durante o período, já que o vice-prefeito eleito na chapa de Leme, Elias Antunes, havia renunciado ao cargo. No entanto, em dois dias, a Justiça concedeu liminar que permitiu que Leme reassumisse o cargo.

No último dia 25 de setembro, o juiz entendeu que o processo de cassação contra o prefeito respeitou a lei e cassou a liminar que o mantinha no cargo.

Na semana passada, o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) determinou que Bofete terá eleições suplementares convocadas por conta da cassação do ex-prefeito Dirceo Antonio Leme de Melo. Segundo o TRE, a nova eleição está marcada para o próximo dia 1º de dezembro.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes