Reestruturação do Banco do Brasil deve afetar agências em Botucatu e provocar demissões

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A reestruturação anunciada pelo Banco do Brasil esta semana pode afetar as operações da instituição financeira em Botucatu, com o fechamento de uma das quatro unidades existentes. Esta é a expectativa que circula entre funcionários e correntistas, que voltam a cogitar demissões e fechamento de agências.

Segundo o comunicado emitido na segunda-feira, 11 de janeiro, as mudanças atingirão 870 pontos de atendimento, com fechamento de agências, postos de atendimento em todo o país. Especula-se que em Botucatu a escolhida seria a localizada na Praça Comendador Emílio Pedutti, no Centro, onde anteriormente funcionou a Nossa Caixa, antes da aquisição pelo BB.

A informação ainda é preliminar e não foi confirmada pela direção da estatal. Uma das motivações, segundo informações de bastidores, daria conta que a escolha deu-se por esta unidade estar a poucos metros de outra agência, na Rua Amando de Barros, que é considerada o principal espaço do banco no município. O Banco do Brasil ainda mantém postos físicos no câmpus da Unesp, em Rubião Júnior, além de estar na Rua Major Matheus.

Esta não é a primeira vez que Botucatu é afetada diretamente por programas de reestruturação do banco. Em 2017, o BB promoveu outra reestruturação, vindo a anunciar o fechamento de duas unidades na Vila dos Lavradores. Após intensa negociação entre Prefeitura e a direção regional da instituição, ficou decidido que apenas a agência então localizada na Rua Braz de Assis seria encerrada, fato que foi oficializado em fevereiro daquele ano. A da Rua Major Matheus foi mantida como forma de contemplar correntistas da região Norte da Cidade.

Além do encerramento de atendimento em agências, o BB instituiu um Programa de  Demissão Voluntária (PDV). Conforme o comunicado da instituição estatal, as mudanças têm por objetivo “a melhoria da experiência e satisfação do cliente e consideram a transformação digital, o aumento da concorrência e o menor patamar histórico da taxa básica de juros como elementos de destaque”.

O PDV prevê duas modalidades de desligamento: o Programa de Adequação de Quadros (PAQ), para o que a direção do banco considera excessos nas unidades; e o Programa de Desligamento Extraordinário (PDE), para todos os funcionários do BB que atenderem aos pré-requisitos. A adesão já ocorre em âmbito interno e vai até 5 de fevereiro. Estima-se que mais de 5 mil colaboradores sejam dispensados.

Além disso, o banco espera amortizar prejuízos causados principalmente durante a pandemia de covid-19. Expectativa de que a economia líquida anual seja R$ 2,7 bilhão até 2025, sendo R$ 353 bilhões somente este ano.

lém disso, o banco espera amortizar prejuízos causados principalmente durante a pandemia de covid-19. Expectativa de que a economia líquida anual seja R$ 2,7 bilhão até 2025, sendo R$ 353 bilhões somente este ano.

As mudanças nas agências terão início em 22 de fevereiro. Em caso de encerramento de agências, o próprio banco comunicará os correntistas das mudanças. Conforme o comunicado,  a transferência de agência é automática, não havendo qualquer necessidade de procedimento dos clientes. Não haverá trocas de senhas ou mesmo números de contas.

Resumo das medidas anunciadas pelo BB

  • Criação de 28 unidades de negócios, sendo 14 agências especializadas no segmento de Agronegócios e 14 Escritórios Leve Digital;
  • Transformação de 145 unidades de negócio em Lojas BB;
  • Encerramento de 112 agências, 242 Postos de Atendimento (PA) e 7 escritórios;
  • Transformação de 243 agências em Postos de Atendimento e de 8 PAs em agências;
  • Relocalização de 85 unidades de negócios para locais com compartilhamento de espaço;
  • Implantação do Plano de Adequação de Quadros (PAQ), que consiste em um plano de ajuste da força de trabalho do Banco, equalizando situações de vagas e excessos nas dependências. Esses funcionários terão a possibilidade de movimentar-se, com priorização, para vagas existentes em outras unidades ou desligar-se da empresa;
  •  Implantação do Programa de Desligamento Extraordinário (PDE), em que funcionários que atenderem aos pré-requisitos poderão manifestar interesse de se desligar da empresa, com limite de 5 mil adesões;
  • Revisão de dotações em diversas unidades do Banco.

Por Flávio Fogueral

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes