Receio de não jogar Copa faz Borja cogitar sair do Palmeiras agora por empréstimo

Embora no Palmeiras já se tenha dito que mais nenhum jogador sairá neste ano, ainda não está descartado um empréstimo de Miguel Borja até esta quinta-feira, quando se encerra o prazo para registros nos principais centros europeus. Sampdoria e Sassuolo, ambos da Itália, são possíveis destinos.

Pouco aproveitado, o atacante colombiano de 24 anos entende que precisa atuar para ser lembrado para a Copa do Mundo de 2018. Desde a contratação de Deyverson, ele foi titular em apenas dois de nove jogose nem sequer entrou em quatro deles – como no último domingo, contra o São Paulo, na arena. Diante do Vasco, foi a campo a menos de dois minutos do apito final.

Apesar de ter sido chamado para os duelos contra Venezuela (em 31 de agosto) e Brasil (5 de setembro), pelas Eliminatórias, Borja tem forte concorrência de dois compatriotas que jogam justamente no futebol europeu e estiveram fora da última lista: Carlos Bacca, atualmente no Villarreal (Espanha), e Duvan Zapata, que pertence ao Napoli (Itália).

Maior contratação da história do Palmeiras, que contou com US$ 10,5 milhões (ou R$ 33 milhões, na cotação da época) de sua patrocinadora para tirá-lo do Atlético Nacional, ele vem tendo dificuldade em se adaptar ao futebol brasileiro e, sobretudo, ao estilo de jogo do técnico Cuca, em que todos precisam se doar à marcação.

Até pelo valor investido, a diretoria vê qualidade no atacante e mantém confiança na recuperação do futebol que o fez ser eleito o melhor jogador da América do Sul em 2016, ano em que conquistou a Libertadores. Por outro lado, sabe que ele não tem rendido o esperado, algo que o próprio atleta admitiu ao presidente Maurício Galiotte.

Um empréstimo, portanto, seria uma saída para que Borja voltasse a jogar, continuasse sendo convocado pela seleção colombiana e não perdesse valor de mercado. Mesmo assim, o clube não pretende emprestá-lo sem compensação financeira. Além de Sampdoria e Sassuolo, houve sondagens da Espanha – onde a janela fecha na sexta-feira – e da Turquia – cuja janela fecha em 8 de setembro.

Na Itália, a informação é de que a Sampdoria busca um novo atacante para o lugar do tcheco Patrik Schick, que foi negociado com a Roma. Pouco aproveitado no Palmeiras, Borja seria o plano B para Munir El Haddadi, espanhol (de ascendência marroquina) do Barcelona.

Fonte: G1