Quinze pacientes com Covid morrem à espera de leitos em Bauru, diz prefeitura

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Quinze pacientes com Covid-19 morreram à espera de leitos no Posto Avançado Covid-19 (PAC) em Bauru (SP), segundo a prefeitura. Os óbitos ocorreram no mês de março.

De acordo com a prefeitura, os moradores que morreram são pacientes que estavam recebendo o atendimento necessário no PAC, mas precisavam de internação em um hospital. No entanto, a prefeitura não detalhou se as pessoas aguardavam vagas em UTI ou de enfermaria.

Do dia 1º ao dia 8 de março, o município já havia informado que quatro pacientes morreram no PAC à espera de leitos de UTI.

O PAC conta com 53 leitos com respiradores e, até a tarde desta terça-feira (16), estava com 23 pacientes aguardando vagas em hospitais do estado, sendo dez em UTI e 13 em enfermaria.

Hospital Estadual de Bauru (HEB) — Foto: TV TEM/Reprodução
Hospital Estadual de Bauru (HEB) (Foto: TV TEM/Reprodução)

De acordo com o boletim epidemiológico desta terça-feira (16), Bauru registrou mais três mortes por Covid-19 e soma 474 óbitos desde o início da pandemia. A cidade contabiliza 30.420 casos confirmados da doença, sendo que 27.530 pacientes estão curados.

Ainda segundo o boletim da prefeitura, dos 50 leitos de UTI disponíveis na cidade, 59 estavam ocupados, o que representa uma taxa de ocupação 18% maior do que a capacidade total.

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde informou que a Central de Regulação e Oferta de Serviços de Saúde (Cross) já auxiliou na viabilização de vagas para mais de 178,7 mil pacientes durante toda a pandemia.

Disse ainda que a rede de saúde está impactada em vários locais e que a demanda por leitos Covid saltou de 690 casos diários no pico da pandemia, em junho de 2020, para cerca de 1,4 mil por dia, atualmente.

Ainda de acordo com a nota, a Cross funciona 24 horas por dia como mediadora entre os serviços de origem e de referência. Segundo o estado, seu papel não é criar leitos, mas auxiliar na identificação de uma vaga no hospital mais próximo e apto a cuidar do caso.

Por fim, a SES reforçou a importância do respeito ao Plano São Paulo e as medidas sanitárias para frear o aumento de novos casos, internações e mortes pelo coronavírus e conter a sobrecarga em hospitais de todo o estado.

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes